Negligência pode ter causado explosão em armazém no Irã

Teerã, 13 abr (EFE) - Já chegam a 11 mortos e 191 feridos as vítimas da explosão deste sábado em uma mesquita do sul do Irã, segundo informaram as autoridades, que atribuíram a explosão à detonação de munição abandonada no armazém próximo ao local.

EFE |

"Os primeiros resultados da investigação indicam que não se trata de uma ação de sabotagem", disse o general Ali Moyedi, chefe da Polícia da província de "Fars", em cuja capital, Shiraz, aconteceu a explosão.

Moyedi, citado pela televisão "Alalam", explicou que "se organizou há tempo uma exposição de armas e munição no mesmo lugar (..) é possível que a causa seja a negligência dos responsáveis por essa exibição, que abandonaram material militar no lugar".

A explosão aconteceu às 21h15 (14h45 de Brasília) na "Husainiya" (mesquita xiita) de Seyyed ul-Shohada (Senhor dos mártires), no centro de Shiraz, onde centenas de iranianos assistiam um discurso religioso.

Moyedi, assim como o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores, Mohamad Ali Hosseini, afirmaram que de todo modo a "investigação ainda continua para esclarecer as causas".

O diretor do Centro de Emergências de "Fars", Mohamad Yavad Moradian, disse que o número dos afetados pela explosão é de 202 pessoas.

"Destas pessoas 11 morreram e 191 ficaram feridas, que foram internadas em 13 hospitais", destacou Moradian, ressaltando que dos feridos cerca de 60 pessoas receberam tratamento médico e tiveram alta, e 28 foram submetidas a operações cirúrgicas. EFE msh-fa/ma

    Leia tudo sobre: irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG