Negado novo pedido de liberdade condicional a assassino de John Lennon

O assassino de John Lennon permanecerá detido cumprindo a condenação à prisão perpétua, anunciou hoje a administração penitenciária de Nova York que negou a liberdade condicional pedida por ele pela quinta vez.

AFP |

Ao rejeitar uma petição de libertação por boa conduta de Mark David Chapman, a Comissão de Liberdade Condicional do Estado de Nova York invocou numa declaração a proteção do "bem-estar da sociedade em geral".

Segundo a comissão, o comportamento dele "precipitou um evento horrorosamente trágico que impactou a vida de muitos indivíduos".

Chapman, de 53 anos, assassinou Lennon a tiros diante de seu domicílio nova-iorquino no dia 8 de outubro de 1980.

Em 1981 foi sentenciado à prisão perpétua com possibilidade de deixar a prisão depois de 20 anos de cumprimento efetivo.

Ele cumpre a sentença em Attica, sendo a quinta vez que pede liberdade condicional. A viúva do cantor Yoko Ono disse várias vezes que se opunha a sua libertação.

ltl/rpl/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG