Navio francês da 1ª Guerra é encontrado no Mediterrâneo

Um navio de guerra francês da Primeira Guerra Mundial, o Danton, foi encontrado em ótimas condições de preservação no fundo do Mar Mediterrâneo. O Danton foi afundado por um submarino alemão em 1917 e foi descoberto pela companhia de pesquisas geológicas Fugro durante uma pesquisa para a construção de um gasoduto entre a Argélia e a Itália, a mil metros de profundidade.

BBC Brasil |

O encouraçado foi encontrado em ótimas condições, com suas torres de tiro ainda intactas. Os detalhes da descoberta foram divulgados nesta quinta-feira em uma entrevista coletiva no Museu de Ciência e Tecnologia em Milão, Itália.

"Suas condições são extraordinárias", disse Rob Hawkins, diretor de projeto da Fugro GeoConsulting Limited, ao anunciar a descoberta nesta quinta-feira.

"Depois que foi atingido por torpedos, o Danton virou e rodou várias vezes. Você pode ver onde parte da infraestrutura caiu e, então, o local de impacto no fundo do mar. É possível ver onde ele deslizou pelo fundo do mar antes de parar", disse Hawkins à BBC.

O Danton afundou com 296 marinheiros ainda a bordo e está a 35 km a sudoeste da Sardenha, alguns quilômetros de onde todos pensavam que o navio tinha afundado.

"O comando naval francês discutiu por um tempo, afirmando que o navio devia estar a várias milhas marítimas de onde está, mas lembramos a eles que métodos modernos de (localização por) GPS são mais precisos do que os instrumentos usados naquela época", acrescentou.

Uma comparação entre com a planta original do encouraçado, principalmente com suas armas de 240 milímetros, confirmou a identidade do Danton.

Agora o governo da França quer a proteção do local onde está a embarcação.

O navio de guerra tinha menos de dez anos quando afundou, pesava 19 mil toneladas e tinha 150 m de extensão. Ele levava mais de mil homens quando foi atacado pelo submarino U-64 da Alemanha.

Barcos de patrulha e um destróier conseguiram salvar a maioria dos que estavam a bordo.

O Danton viajava entre a cidade francesa de Toulon e a ilha grega de Corfu, onde deveria se reunir a outros navios da frota da França. Muitos dos que viajavam no navio de guerra eram na verdade tripulantes de outros navios que já estavam em Corfu.

A descoberta do encouraçado, que recebeu o nome do revolucionário francês Georges Danton, significa que o gasoduto de 66 centímetros de diâmetro que passará pela região terá que fazer um pequeno desvio para evitar o navio.

O gasoduto está sendo construído pelo consórcio Galsi (Gasdotto Algeria Sardegna Itália) e será o mais profundo já construído quando ficar pronto em 2012.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG