Navio canadense naufraga no litoral brasileiro e 64 ocupantes sobrevivem

(Atualiza com o resgate de todos os ocupantes do navio) Rio de Janeiro, 19 fev (EFE).- Um navio canadense com 64 pessoas a bordo naufragou no litoral brasileiro e todos os ocupantes foram resgatados com vida por navios mercantes, informou hoje a Marinha.

EFE |

O naufrágio do veleiro Concordia aconteceu ao entardecer de quinta-feira a cerca de 300 milhas do litoral do Rio de Janeiro quando navegava rumo a Montevidéu, informou o Comando do 1º Distrito Naval, sediado na capital fluminense.

Segundo o comunicado da Marinha, a embarcação enviou ontem um sinal de emergência. Horas depois, os tripulantes de um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) enviado à área avistaram uma balsa com várias pessoas a bordo.

O navio mercante Hokuetsu Delight, que navegava próximo ao local do naufrágio, foi alertado pela Marinha e primeiro resgatou 48 pessoas e depois as outras 16.

"Todos foram resgatados com vida e amanhã devem ser transferidos à ilha de Mocanguê (base da Marinha no Rio de Janeiro)", disse à Agência Efe um porta-voz da Marinha.

Os navios mercantes Cristal Pionner e SE Stao Knutsen também receberam instruções de seguir para o local do naufrágio e ajudar os sobreviventes, diz a nota.

O Concordia é uma embarcação-escola e pertence ao West Island College Internacional, uma academia que dá aulas em alto-mar e tem sede em Lunenburg (Canadá).

Segundo a fonte, entre os náufragos há canadenses e pessoas de outras nacionalidades, sobre as quais não informou.

O veleiro tinha chegado ao porto do Recife no último dia 4 procedente de Dacar (Senegal). Quatro dias depois, zarpou rumo a Montevidéu, aonde deveria chegar na próxima terça-feira.

Um dos resgatados disse que durante a travessia a embarcação enfrentou fortes ventos que a fizeram naufragar, segundo as informações da Marinha.

A Marinha enviou ao local a fragata Constituição, que leva um helicóptero a bordo e que deve chegar ao lugar do naufrágio ainda hoje.

Da mesma forma, ordenou o deslocamento imediato do rebocador Almirante Guillobel, que deve chegar à região amanhã, e da fragata Liberal, que partiu do Rio de Janeiro. EFE joc/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG