Nave russa parte rumo à ISS com sexto turista espacial a bordo

Moscou, 12 out (EFE).- A Rússia lançou hoje ao espaço a nave Soyuz TMA-13 com três tripulantes a bordo, os integrantes da 18ª expedição à Estação Espacial Internacional (ISS) e o sexto turista espacial que viaja à plataforma.

EFE |

O lançamento aconteceu às 11h01 de Moscou (4h01 de Brasília), com a ajuda de um foguete portador "Soyuz FG", a partir da base de Baikonur, no Cazaquistão.

Cerca de dez minutos depois, a nave se separou com sucesso do foguete e iniciou seu vôo autônomo de dois dias rumo à ISS, informaram as agências russas.

A Soyuz, na qual viajam o cosmonauta russo Yuri Lonchakov, além do astronauta americano Michael Fincke e do turista espacial Richard Garriott, deve se acoplar à plataforma orbital às 12h33 de Moscou (5h33 de Brasília) do próximo dia 14.

Na mesma terça-feira, às 13h55 (6h55 de Brasília), a tripulação da nave passará pelas comportas abertas que separam a Soyuz da ISS.

Garriott, que teve de desembolsar cerca de US$ 30 milhões para sua viagem de 12 dias ao espaço, permanecerá aproximadamente dez dias na plataforma orbital e voltará a Terra no próximo dia 24, junto com a tripulação integrada pelos cosmonautas russos Serguei Volkov e Oleg Kononenko, a bordo da "Soyuz TMA-12".

A nave deve aterrissar no Cazaquistão às 7h36 de Moscou (0h36 de Brasília) do dia 24 de outubro.

Lonchakov e Fincke passarão 175 dias na plataforma orbital como integrantes da 18ª expedição, à qual se soma o astronauta da Nasa Greg Chamitoff, que já está na ISS como integrante da missão número 17.

Pela primeira vez na história, duas "dinastias" de astronautas estão no espaço ao mesmo tempo: o turista espacial Richard Garriott, filho do ex-astronauta da Nasa Owen Garriott, e Serguei Volkov, filho do cosmonauta russo Aleksandr Volkov.

Segundo Fincke, a nova tripulação da ISS será a última com apenas três membros, já que a intenção é que, a partir de 2009, as expedições passem a ter seis pessoas.

No entanto, o diretor da Roscosmos (agência espacial russa), Anatoly Perminov, expressou suas dúvidas sobre o assunto.

"Duvido que a tripulação da ISS conste de seis pessoas a partir do ano que vem, porque a decisão final ainda não foi tomada. É uma decisão que deve ser tomada por todos os países participantes do programa da ISS", disse, em entrevista coletiva na base de Baikonur.

Segundo o programa russo, a nova tripulação da plataforma orbital realizará uma caminhada espacial e receberá duas naves americanas e duas de carga russas Progress.

De acordo com Lonchakov, a missão deve realizar mais de 50 experimentos biotecnológicos, biofísicos e ecológicos, assim como uma série de experimentos conjuntos com a Agência Espacial Européia (ESA).

Garriott, diretor-adjunto da agência de turismo espacial Space Adventures, tem intenção de realizar uma série de experimentos científicos durante sua estadia na ISS, como o estudo da cristalização das proteínas em condições de falta de gravidade.

Além disso, lembrou que levará à plataforma orbital o DNA digitalizado do físico britânico Stephen Hawking e do comediante americano Stephen Colbert.

Fincke, que já passou seis meses na ISS em uma missão anterior, assumirá nesta ocasião o cargo de comandante da plataforma orbital, o que é mais difícil do que ser o "número dois", disse.

"O comandante deve pensar não só em si próprio, mas em toda a tripulação. Se antes só respondia pelo meu trabalho, agora tenho de me preocupar não somente com o sucesso da realização do programa de vôo, mas também em haver um bom ambiente na estação", afirmou.

Entre outros, revelou que tratou com os psicólogos sobre como comemorar o aniversário de Lonchakov, que na plataforma orbital desempenhará a função de engenheiro a bordo, assim como outras festividades, já que a tripulação não só trabalha na ISS, mas também vive e precisa de emoções positivas, acrescentou. EFE egw/fh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG