Naufrágios matam pelo menos 30 no Golfo de Áden

Genebra, 7 abr (EFE).- Pelo menos 30 imigrantes morreram ou desapareceram neste fim de semana, ao naufragar no golfo de Áden, quando tentavam fugir da Somália para o Iêmen, de acordo com o Alto Comissariado para os Refugiados das Nações Unidas (Acnur).

EFE |

O primeiro naufrágio ocorreu no sábado quando um barco com 40 somalis a bordo virou, quando chegava no Iêmen, e começou a afundar.

Cerca de 20 pessoas conseguiram nadar até a costa e foram atendidas pela ONG Sociedade de Solidariedade Humana, sócia do Acnur na região, enquanto as demais desapareceram.

Os sobreviventes foram atendidos e, posteriormente, transferidos para o centro de acolhimento que o Acnur tem na localidade de Mayfa'ah.

No domingo, outro barco naufragou com 23 somalis a bordo, dos quais oito morreram e outros dois estão desaparecidos.

Os sobreviventes explicaram que alguns imigrantes morreram asfixiados porque estavam cobertos por uma lona.

As duas embarcações eram capitaneadas por contrabandistas e traficantes de pessoas que operam com frequência no Golfo de Áden.

Somente este ano, o Acnur contabiliza 339 botes e 17.035 pessoas que cruzaram o estreito de Áden e chegaram ao Iêmen, outras 74 que morreram na travessia e mais 51 que desapareceram.

No ano passado, houve 949 vítimas, enquanto mais de 50 mil chegaram da Somália ao Iêmen. EFE mh/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG