Resgatado relata momento de pânico e diz que passageiros se jogaram ao mar

JACARTA - Cerca de 300 pessoas foram dadas como desaparecidas depois que o barco com o qual pretendiam chegar a Austrália, afundou perto da ilha indonésia de Java, disseram neste domingo (horário local) fontes oficiais.

O porta-voz do Centro para o Combate de Desastres, Sahrul Arifin, disse ao canal de televisão "Metro", que o barco transportava cerca de 380 imigrantes de diversos países, a maioria do Afeganistão e do Irã, e que 76 foram resgatados até o momento.

A embarcação, de madeira e com capacidade para uma centena de passageiros, afundou no sábado a cerca de 90 quilômetros da costa leste de Java, aparentemente, devido à sobrecarga e ao temporal que está dificultando as tarefas de busca dos desaparecidos.

Os náufragos resgatados até o momento, algum deles em estado grave, foram levados a um hospital da localidade de Prigi, informou a televisão. Um dos sobreviventes, identificado como Esmat Adine e origem afegã, disse que quando o barco começou a afundar as pessoas que estavam a bordo entraram em pânico e muitas pessoas se jogaram pela borda. No barco viajavam cerca de 40 crianças dos quais não se sabe se estão entre os sobreviventes.

A Indonésia, por sua situação geográfica, pouca vigilância e a corrupção, é o principal centro das redes de tráfico de imigrantes ilegais com destino à Austrália A cada ano a Guarda-costeira da Austrália intercepta várias dezenas de navios procedentes das ilhas do arquipélago indonésio carregados com imigrantes que tentam chegar ao território australiano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.