Natascha Kampusch tentou fugir do sequestrador 3 vezes

Viena, 2 jan (EFE).- A jovem austríaca Natascha Kampusch tentou - sem resultados - escapar do sequestrador três vezes antes que, em agosto de 2006, conseguisse finalmente fugir e colocar fim a oito anos de cativeiro.

EFE |

Assim afirmou hoje, em declarações à agência "APA", Thomas Mühlbacher, o procurador responsável pelas investigações sobre o famoso caso de sequestro.

"Houve três vezes que podem ser definidas como tentativa de fuga", disse o procurador.

Mühlbacher se referiu a uma excursão de esqui, na qual Kampusch tentou sem sucesso chamar a atenção de um turista, e a outra tentativa de escapar foi de um apartamento onde estava com o sequestrador, Wolfgang Priklopil, que percebeu as intenções da jovem.

A terceira tentativa fracassada aconteceu na casa de Priklopil, onde ficava o cativeiro onde a jovem ficou trancada durante parte dos oito anos de cativeiro. Naquela ocasião, Kampusch, que hoje tem 21 anos, fracassou, devido a seu mau estado de saúde.

"A tentativa fracassou porque ela não conseguiu mais", disse Mühlbacher, cujas afirmações foram confirmadas pelo advogado da jovem, Gerald Ganzger.

O que tanto Ganzger quanto Mühlbacher desmentiram foram as afirmações de uma revista austríaca de que a jovem conseguiu fugir duas vezes, mas acabou voltando para o sequestrador de forma voluntária.

Kampusch foi sequestrada aos 10 anos, quando estava a caminho da escola, por um eletricista que a reteve em um pequeno cativeiro que tinha construído debaixo da garagem de sua casa na localidade de Strasshof, nos arredores de Viena.

O sequestrador, Wolfgang Priklopil, de 44 anos, cometeu suicídio se jogando nas vias do trem poucas horas depois da fuga de Natascha, em 2006. EFE As/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG