Nasa quer que região mexicana onde caiu meteorito vire patrimônio científico

México, 20 jul (EFE).- A Nasa (agência espacial americana) está propondo no México que a região de Chicxulub, onde há 65 milhões de anos caiu um meteorito que alterou a evolução da Terra, seja declarada Patrimônio Científico da Humanidade pela Unesco.

EFE |

"É um lugar único no mundo", no qual ocorreu um fenômeno que "mudou a evolução da Terra", disse hoje à Agência Efe a argentina Isabel Hawkins, astrônoma da Universidade de Berkeley e contratada pela Nasa para trabalhar na região.

Exatamente entre os períodos Cretácio e Terciário, caiu em Chicxulub um meteorito que, segundo cálculos, teria 15 quilômetros de diâmetro e deixou na área uma cratera de aproximadamente 200 quilômetros, cujas características ainda estão sendo pesquisadas.

Há 17 anos, a Nasa começou a enviar missões para analisar a estratigrafia (estudo das camadas das rochas) e a geologia do local, a fim de compará-las com outras regiões que sofreram impactos de meteoritos, cerca de 200 em todo o planeta.

A particularidade de Chicxulub é que, a partir daquele acontecimento, "os dinossauros que vinham dominando a Terra por 250 milhões de anos desapareceram", disse Hawkins.

Foi então quando outra classe de animais vertebrados, os mamíferos, "que eram menores e não podiam competir com os dinossauros, conseguiram chegar ao auge, se recuperar e ganhar importância", apontou a cientista.

Agora, uma cientista da Nasa, a colombiana Adriana Ocampo, está tentando fazer com que a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) declare a região patrimônio científico, garantindo sua preservação para futuras pesquisas. EFE act/bm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG