Nasa prepara missão de resgate caso Atlantis tenha problemas no espaço

Seria a missão de salvamento mais audaciosa da história da exploração espacial. A Nasa, que na segunda-feira lançou o ônibus espacial Atlantis numa missão de manutenção do telescópio Hubble, preparou um plano B: o lançamento de um segundo ônibus espacial, que já está pronto para decolar em caso de catástrofe, para salvar os astronautas.

AFP |

Se a missão de reparos e manutenção do Hubble tiver problemas graves, os astronautas não terão como contar com a segurança da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), que está a 350 km da Terra - quase metade da distância entre o planeta e o Hubble, que está a 563 km. Por isso, a Nasa planeja lançar um segundo ônibus espacial, o Endeavour, para realizar um resgate.

O Endeavour já está posicionado em uma plataforma de lançamento no Centro Espacial Kennedy, em Cabo Canaveral, na Flórida, pronto para ser lançado com quatro astronautas em apenas três dias em caso de emergência.

Segundo a Nasa, a tripulação do Atlantis poderia sobreviver por apenas 25 dias se o ônibus espacial ficar à deriva, antes que o oxigênio da nave se esgote.

Durante dois dias, a 600 km de distância da Terra, os astronautas do Atlantis teriam que fazer uma arriscada caminhada espacial até a Endeavour, que os traria de volta para a Terra.

Este cenário, apesar de assustador e aparentemente desesperado, foi minuciosamente estudado detalhe por detalhe pela agência espacial americana.

"A segurança vem primeiro", disse o porta-voz da Nasa, William Jeffs, no Centro Espacial Johnson de Houston, Texas.

Desde o desastre de 2003, quando o ônibus espacial Columbia se desintegrou ao entrar na atmosfera terrestre, provocando a morte de seus sete tripulantes, a agência tem trabalhado com particular atenção em planos de elaborados resgates.

Desde então, porém, todos os vôos de ônibus espaciais tiveram como destino a ISS, um local relativamente seguro, onde, caso estejam com problemas, os astronautas podem podem permanecer até a chegada de uma nave que os leve de volta para casa.

A ambiciosa viagem até o Hubble é muito mais arriscada do que uma até a ISS, devido ao risco de que o ônibus espacial seja atingido por meteoritos ou dejetos espaciais, já que o telescópio está mais perto dos gigantescos campos de lixo espacial do que a estação.

A Nasa estima que o risco de o Atlantis sofrer danos catastróficos atingido por dejetos que orbitam perto do Hubble é de um em 229.

Esta é a primeira vez em que um ônibus espacial é preparado para operar em caso de emergência.

ao/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG