Nasa lançará sonda para procurar planetas habitáveis

A Nasa, agência espacial americana, deve lançar ao espaço nesta sexta-feira a sonda Kepler, que vai procurar planetas fora do Sistema Solar que sejam semelhantes à Terra e possam sustentar a vida. O lançamento do foguete Delta 2, que transporta a sonda, está previsto para às 22h48, de Cabo Canaveral, na Flórida (hora local, 0h48 de sábado em Brasília).

BBC Brasil |

Em uma missão que deverá durar três anos e meio, a Kepler vai medir continuamente a variações na luminosidade de mais de 100 mil estrelas, para detectar quando surge uma "sombra" por vezes quase imperceptível, que pode indicar a passagem de um planeta em órbita.

Os astrônomos chamam esta passagem de "trânsito", e ela ajuda a determinar o tamanho e a órbita de eventuais planetas em volta dessas estrelas.

Desde a década de 80, já foram descobertos cerca de 300 planetas que orbitam outras estrelas, mas os cientistas acreditam que a maioria é muito maior do que a Terra e que nenhum é habitável.

Isso porque os chamados "Júpiteres quentes" estariam próximos demais de seus sóis.

A distância de um planeta de sua estrela é importante porque ela pode fazer com que ele seja quente ou frio demais, impossibilitando a existência de água - elemento fundamental à vida.

"A descoberta de que a maioria das estrelas tem 'Terras' implica que as condições que sustentam o desenvolvimento da vida podem ser comuns por toda a galáxia", disse William Borucki, cientista-chefe da missão Kepler, no Centro de Pesquisa Ames, da Nasa, na Califórnia. "A descoberta de poucas ou nenhuma 'Terra' indica que nós podemos estar sozinhos (na galáxia)."
A missão de Kepler deve ser concentrada nas áreas das constelações de Cisne e Lira, onde há uma alta concentração de estrelas.

A Nasa ressalta que a missão não é específica para buscar vida já existente nos planetas encontrados, mas seu potencial para vida. Para isso, será necessário esperar por futuras missões que possam analisar com mais cuidado as atmosferas de mundos distantes.

O projeto da sonda Kepler está orçado em US$ 600 milhões. O nome da sonda foi uma homenagem ao astrônomo alemão Johannes Kepler (1571-1630), que estudou o movimento dos planetas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG