Nasa confirma gelo em solo marciano

Os cientistas da missão Phoenix têm, agora, certeza de que há gelo próximo da superfície do solo ártico de Marte, com base nas imagens tiradas pela sonda nos últimos dias.

AFP |

"Encontramos a prova que procurávamos, ou seja, que esse material brilhante é mesmo gelo de água, e não uma outra substância", declarou, confiante, nesta sexta-feira, Peter Smith, da Universidade do Arizona (sudoeste), responsável científico pela Phoenix, em uma teleconferência com a imprensa.

Oito pedaços de um material branco brilhante, do tamanho de um dedo, haviam sido fotografados, há quatro dias, em uma trincheira, que tinha acabado de ser escavada pela pá do braço mecânico da Phoenix.

Na quinta-feira, eles não eram mais visíveis nas últimas imagens do mesmo local, transmitidas pela sonda, anunciou Mark Lemmon, um dos membros da equipe científica.

"Encontramos o que procurávamos", garantiu, ao afirmar que se tratava de água congelada que evaporou após ser exposta ao sol. Até então, havia um debate na equipe sobre esse material branco, para saber se era gelo, ou sal.

"Essa descoberta, feita graças às imagens, é realmente inacreditável, uma coisa maravilhosa", comemorou Smith, observando que a surpresa foi descobrir gelo tão perto da superfície do solo, a menos de dois centímetros. Segundo ele, a Phoenix está estacionada em cima de uma imensa geleira.

Esses pedaços de material branco foram deixados no fundo de uma trincheira, batizada de "Dodo-Goldilocks" pela equipe de pesquisa, que a pá do braço mecânico da Phoenix havia alargado em 15 de junho, no 20º dia marciano desde que a sonda pousou no ártico do Planeta Vermelho, em 25 de maio.

Em outra escavação feita ontem, o braço mecânico da Phoenix tocou uma superfície muito dura, cavando uma nova trincheira no meio de uma forma poligonal do solo, no sítio chamado "Wonderland", que também pode ser gelo, afirmou Mark Lemmon.

Depois de ter tentado escavar três vezes, o braço se imobilizou, à espera de outras instruções, acrescentou Lemmon.

A presença de gelo na superfície de Marte não é uma novidade, mas é a primeira vez que é possível observá-lo e analisar as amostras. Desde as observações e medições feitas em 2002 pelo orbitador americano Mars Odyssey, os cientistas sabem da existência de uma enorme calota de gelo no Pólo Norte de Marte.

A missão Phoenix, cujo local de aterrissagem foi no permafrost do ártico marciano, foi concebida com base na descoberta do Mars Odyssey, com o objetivo de escavar o solo para atingir o gelo.

Hoje, o planeta é muito frio para que o gelo possa existir no estado líquido, mas é possível que, em um passado remoto, as regiões polares possam ter conhecido temperaturas mais clementes, calculam os cientistas.

Eles esperam encontrar, durante os três meses que a Phoenix permanecerá em Marte, indícios da existência de água e materiais orgânicos, uma descoberta que significará que houve vida, em algum momento, no Planeta Vermelho.

js/fb/sd/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG