NASA cancela pouso de ônibus espacial no sábado; tenta domingo

Por Irene Klotz CABO CANAVERAL, Estados Unidos (Reuters) - Más condições de tempo forçaram o cancelamento do pouso do ônibus espacial Atlantis neste sábado e a NASA (agência espacial norte-americana) afirmou que tentaria trazê-lo de volta à Terra no domingo.

Reuters |

"O tempo no Centro Espacial Kennedy (na Flórida) não cooperou... estamos desistindo por hoje", declarou uma autoridade da NASA.

Tempo nublado e chuvas na Flórida levaram os diretores de vôo da NASA na sexta-feira a manter o ônibus espacial e sua tripulação de sete membros em órbita por mais um dia, após a missão de conserto do telescópio espacial Hubble.

Excessos de chuva ou de nuvens são elementos impeditivos para pousos seguros, segundo os critérios da agência espacial.

A NASA terá quatro oportunidades no domingo para a Atlantis pousar no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, ou na base de Edwards, da Força Aérea, na Califórnia.

A Atlantis tem suprimentos suficientes para ficar em órbita até segunda-feira, depois de sua missão de 12 dias reparar e melhorar o telescópio espacial Hubble.

Devido ao tempo instável na Flórida, a NASA está colocando funcionários de apoio em Edwards, que fica no meio do deserto Mojave, na Califórnia.

Um pouso na Califórnia custa à NASA mais de US$1 milhão, e leva de uma a duas semanas para preparar e transportar o ônibus espacial de volta à Flórida para o seu próximo lançamento.

Enquanto a agência se concentrava para o pouso da Atlantis neste sábado, a Casa Branca anunciava que o presidente Barack Obama indicaria Charles Bolden, de 62 anos, quatro vezes astronauta de ônibus espacial e major-geral aposentado dos Fuzileiros Navais, como novo administrador da NASA.

A NASA está tentando completar oito vôos com o ônibus espacial antes de sua frota ser aposentada no fim de 2010. A agência quer sua próxima missão para o ônibus espacial em três semanas.

RESGATE

O ônibus espacial Endeavour, veículo reserva para eventual resgate da tripulação da Atlantis, tem previsão de entregar um pedaço do laboratório japonês na Estação Espacial Internacional.

A NASA deseja essa capacidade de resgate em modo de espera já que a tripulação da Atlantis em sua missão no observatório Hubble poderia não chegar à estação se sua espaçonave estivesse danificada demais para o vôo supersônico que atravessa a atmosfera e conduz ao pouso.

A NASA se preocupa com a possibilidade de danos às camadas protetoras de calor nos ônibus espaciais desde a perda da Columbia, em 2003.

A tripulação da Atlantis usou visores a laser para inspecionar os protetores de calor do ônibus espacial depois de entrar em órbita. A NASA afirma que o veículo está em boa forma para pousar.

Em sua missão, os astronautas saíram do ônibus espacial por cinco dias consecutivos para restaurar o altamente produtivo telescópio Hubble, que está em órbita desde 1990.

O Hubble foi modernizado com uma nova câmara pancromática com visão ampla que deve mostrar imagens formadas 500 milhões de anos depois do nascimento do universo.

Os astronautas da Atlantis também deixaram o Hubble com um novo espectrógrafo capaz de dividir raios luminosos para investigar a composição química do gás e da poeira entre as galáxias.

Os astrônomos estão curiosos para aprender como as estruturas iniciais, como as galáxias, surgiram.

As primeiras imagens do Hubble rejuvenescido são esperadas para setembro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG