Narcotráfico é controlado por sete grupos no México

Suspeitos de terem assassinados imigrantes brasileiros ilegais, os Zetas estão na lista dos mais procurados pelas autoridades

iG São Paulo |

Atualmente, sete grandes organizações controlam o narcotráfico no México até os Estados Unidos. Algumas se enfrentam entre si, e todas são combatidas por cerca de 50 mil agentes das Forças Armadas mexicanas, em um conflito que já fez mais de 28 mil mortos desde dezembro de 2006.

Um desses grupos principais, os Zetas, é acusado de ter assassinado 72 imigrantes ilegais encontrados na terça-feira em um rancho do Estado mexicano de Tamaulipas , no nordeste. Segundo agências de notícias e jornais mexicanos, imigrantes brasileiros estariam entre os 72 mortos. A informação foi dada nesta quarta-feira por um sobrevivente equatoriano à procuradoria-geral do México.

Recompensa de US$ 2 milhões

A Procuradoria Geral da República e a Secretaria de Segurança Pública identificaram sete organizações de narcotráfico. Para cada líder são oferecidas recompensas de até 30 milhões de pesos (cerca de US$ 2,2 milhões).

Os confrontos mais violentos se concentraram a 3.200 km da fronteira com Estados Unidos, onde os cartéis Arellano Félix, de Tijuana, Beltrán Leyva, Golfo, Sinaloa, Zetas e Juárez lutam pela ampliação dos territórios sob seus controles. Segundo a PGR, a violência que começou nos últimos meses no Estado de Tamaulipas, no nordeste, na costa do Atlântico e fronteiriço com o Estado americano do Texas, é resultado das brigas no cartel do Golfo, que na década de 90 recrutou os Zetas - ex-soldados de elite que reuniram forças até formarem um grupo independente.

Em Chihuahua, no norte do país, cuja faixa fronteiriça é a maior dos seis distritos próximos aos EUA, o cartel de Juárez luta para manter o controle das rotas através da agitada Ciudad Juárez e seus arredores, onde a Sinaloa tenta penetrar há alguns anos.

A organização Sinaloa é liderada por Joaquín "El Chapo" Guzmán, um dos homens mais procurados do México e Estados Unidos. Além de controlar parte de Chihuahua e uma ampla zona de Sonora, disputa com os Zetas e os irmãos Beltrán Leyva uma parte da Baixa Califórnia, no noroeste.

O cartel de Tijuana, liderado pelos irmãos Arellano Félix, mantém relativo controle na cidade e na zona do Pacífico, onde há disputa com outras organizações, entre elas a Sinaloa. A sétima organização do narcotráfico identificada pela procuradoria é "La Familia", que atua no Estado de Michoacán, no oeste e mantém alianças com o cartel de Sinaloa.

*Com AFP

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG