Napolitano prestará contas ao Senado sobre resposta à gripe suína

Washington, 29 abr (EFE).- A secretária de Segurança Nacional americana, Janet Napolitano, comparecerá nesta quarta-feira ao Senado para explicar as medidas adotadas pelo Governo do presidente Barack Obama para combater a gripe suína.

EFE |

Este será seu primeiro comparecimento ao Congresso desde a explosão da crise pela gripe suína no México, no final da semana passada.

Nos Estados Unidos, já foram confirmados 64 casos de gripe suína em cinco estados, e Napolitano foi um dos rostos mais vistos no momento de informar à opinião pública sobre a evolução do surto da variante H1N1.

A secretária de Segurança Nacional disse ontem que os departamentos de Saúde e de Segurança Nacional, assim como o Centro para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) e outras agências, "continuam tomando medidas contundentes para evitar um maior contágio do vírus H1N1 e para reduzir seu impacto".

Também reiterou que o Governo americano não tem planos de fechar a fronteira com o México em decorrência da situação atual.

"Nosso enfoque neste momento não está no fechamento da fronteira nem no registro das saídas (do país), mas em como combater este surto", precisou.

Napolitano disse que a emergência de saúde pública declarada no domingo passado pelo Departamento de Saúde permanecerá em vigor, para "facilitar a entrega de recursos, responder às necessidades que possam surgir, e coordenar as ações das agências governamentais".

Também permanecerá vigente o alerta de viagens ao México, e a Embaixada e os Consulados americanos nesse país suspenderam todos os serviços ao público considerados "não essenciais".

Entre as medidas também está a criação de um grupo de trabalho para coordenar as ações das diferentes entidades governamentais.

Além disso, o presidente Barack Obama solicitou em carta enviada ao Congresso uma verba de US$ 1,5 bilhão para o combate à gripe suína.

Esses fundos serão destinados a aumentar as reservas de medicamentos contra a doença e reforçar as tarefas de supervisão.

EFE mp/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG