Napolitano diz que não assinará decreto proibindo eutanásia

Roma, 6 fev (EFE).- O presidente da Itália, Giorgio Napolitano, expressou hoje em carta dirigida ao primeiro-ministro, Silvio Berlusconi, que não vai assinar o decreto-lei proibindo a eutanásia.

EFE |

O Conselho de ministros discute neste momento o decreto-lei para proibir a suspensão da alimentação e hidratação a qualquer doente.

Ele foi proposto por Berlusconi especialmente para o caso Eluana Englaro, com o objetivo de impedir que ela seja submetida à eutanásia, como a Justiça italiana já permitiu.

Ela vive em estado vegetativo desde 1992 e sua família pedira que a eutanásia fosse concedida.

Napolitano ainda pediu ao Conselho de Ministros que se agilize a aprovação do projeto de lei que introduzirá na Itália o testamento vital. EFE cps/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG