Naomi Campbell cumprirá 200 horas de serviços comunitários por agressão

Londres, 20 jun (EFE) - A modelo britânica Naomi Campbell foi obrigada hoje por um juiz a cumprir 200 horas de serviços comunitários, após se declarar culpada de agredir dois policiais no aeroporto londrino de Heathrow em abril. Naomi, de 38 anos, admitiu até seis acusações de desordem pública em um julgamento realizado no tribunal de Uxbridge (oeste de Londres), ao qual compareceu com um terninho preto e escoltada por guarda-costas. O fato ocorreu em 3 de abril, quando a modelo foi retirada de um avião da British Airways (BA) com destino a Los Angeles (Estados Unidos) depois de brigar com a tripulação pelo extravio de uma mala. Naomi ficou irritada e agrediu dois policiais, aos quais chegou a chutar e cuspir, pelo que acabou sendo algemada e obrigada a abandonar a aeronave, segundo testemunhas. Embora tenhamos aceitado que a perda de sua mala a irritou, seu comportamento posterior não pode ser justificado, afirmou o juiz Peter Yiacoumi, que não especificou como a acusada cumprirá as 200 horas de serviços comunitários. O magistrado também ordenou que a modelo pague uma indenização de 200 libras (US$ 395) a cada um dos dois policiais contra os quais dirigiu sua ira. Além disso, Naomi deverá compensar com 150 libras (US$ 295,5) o piloto do avião, Miles Sutherland, e pagar uma multa de 2.300 libras (US$ 4.

EFE |

530).

Por sua parte, o porta-voz da modelo, Alan Edwards, disse que sua cliente se sente "muito aliviada" com o fim do julgamento e admite que "todo o ocorrido é lamentável".

Conhecida por seu forte temperamento, Naomi Campbell já se envolveu com as forças da ordem em 2006, em Nova York, onde foi detida por agredir sua empregada doméstica.

Por esse motivo, a modelo teve que trabalhar de faxineira em uma garagem da cidade americana em cumprimento de uma sentença judicial de cinco dias de serviços comunitários. EFE pa/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG