Não há decisão sobre condenação a apedrejamento, diz Irã

Mulher condenada por suposto adultério segue com futuro incerto

iG São Paulo |

O ministério iraniano das Relações Exteriores informou neste sábado que não foi tomada nenhuma decisão final sobre a condenação à morte por apedrejamento de Sakineh Mohamadi Ashtiani, por suposto adultério. Explicou que a pena foi "suspensa" e que o veredicto está sendo "examinado".

Na última sexta-feira a alta representante da União Europeia (UE), Catherine Ashton, afirmou que a organização está disposta a lançar uma ação "coletiva" perante o Irã no caso de Sakineh.

A UE deve mostrar "sua rejeição às práticas de outros tempos", afirmou Ashton em sua resposta por escrito ao pedido por carta feito pelo ministro de Exteriores francês, Bernard Kouchner, para enviar "uma carta comum de todos os Estados-membros da União Europeia às autoridades iranianas".

Sakineh Mohammadi Ashtiani, viúva de 43 anos, foi condenada em 2006 à morte por apedrejamento por adultério. Após pressões internacionais, o Irã ampliou sua acusação para assassinato, e Sakineh pode agora ser sentenciada à forca.

* Com informações da AFP

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG