Namíbia encontra mala 'suspeita' com destino à Alemanha

Porta-voz da companhia Air Berlin diz que bagagem achada no aeroporto tinha baterias, fios, fusível e relógio, mas não explosivos

iG São Paulo |

Autoridades da Namíbia encontraram uma mala suspeita no setor de bagagem do aeroporto da capital, Windhoek. A mala, que já havia sido despachada e embarcaria em um voo da companhia alemã Air Berlin para Munique, na Alemanha, continha baterias, fios, um fusível e um relógio.

A Polícia Federal alemã afirmou que as autoridades da Namíbia ainda estavam tentando determinar se a mala poderia ter explodido. No entanto, a porta-voz da Air Berlin, Sabine Teller, afirmou que os testes já tinham sido feitos e comprovado que nenhum explosivo foi encontrado na bagagem.

Sabine acrescentou que as autoridades não tinham identificado para qual voo a mala seria despacjada. Por isso, todas as bagagens da Air Berlin passaram por novos procedimentos de segurança, o que causou atrasos.

Na quarta-feira, o ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière, ordenou um reforço nos procedimentos de segurança de aeroportos e estações de trem da Alemanha após o governo obter "indicações claras" de que atentados terroristas no país estão sendo planejados para o fim de novembro.

Entre os indícios, Maizière citou a descoberta de explosivos em aviões com origem no Iêmen no final de outubro, investigações da Inteligência alemã sobre extremistas islâmicos e, ainda, informações recebidas de outro país, o qual não quis identificar. Essas informações teriam sido obtidas durante as investigações sobre os explosivos encontrados nos aviões.

O ministro afirmou que os procedimentos de segurança mais rigorosos ficarão em vigor por tempo indeterminado, mas pediu que a população tenha calma. "Temos motivo para preocupação, mas não para histeria", afirmou.

'Alarmismo'

Em outubro, quando EUA e Reino Unido alertaram seus cidadãos sobre possíveis atentados na Europa, após agências de inteligência descobrirem um suposto plano da Al-Qaeda, Maizière criticou o que chamou de "alarmismo".

"Levamos tudo isso muito a sério. Mas a maneira de apresentar (as ameaças) em praça pública é algo que os terroristas também utilizam, exatamente porque querem propagar o terror. Nós trabalhamos muito e falamos pouco", declarou o ministo à rádio Deutschlandfunk. "Ninguém pode errar com isso. A Alemanha também é um alvo dos terroristas. Mas, por outro lado, não há nenhum indício concreto de que haja um projeto de atentado iminente", destacou o ministro, acrescentando que as autoridades alemãs permanecem em estado de alerta e investigam "numerosos" indícios.

Em 29 de setembro, a imprensa americana noticiou que fontes de inteligência disseram ter descoberto um plano da Al-Qaeda para matar civis em lugares turísticos na França, Grã-Bretanha e Alemanha. Os ataques aconteceriam como em Mumbai, na Índia, em 2008, com atiradores disparando a esmo em meio à multidão.

Com AP e BBC

    Leia tudo sobre: alemanhaterrorismoaviãonamíbia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG