Histerismo no Oriente Médio

Todos os preços tendem a subir, o custo de vida vai empobrecer mais gente e o combustível só não subirá muito mais por milagre

Nahum Sirotsky, de Israel |

Faz muito frio, mas o Oriente Médio está a ponto de pegar fogo. Todos os preços tendem a subir, o custo de vida vai empobrecer mais gente, o combustível só não subirá muito mais por milagre. E isso é o mínimo que pode acontecer.

Leia também: Sírios votam em referendo constitucional em meio à violência

O presidente da Síria, Bashar Al-Assad, continua a matar gente de seu povo e, ao mesmo tempo, promove uma consulta ao povo . As primeiras em dezenas de anos, sobre reformas. O Egito quer julgar americanos que operavam organizações não-governamentais que defendiam ideias indesejáveis ao governo. Washington não decidiu o que fazer. O país cuja voz era determinante está de crista baixa.

No Afeganistão, de governo escolhido por Washington, é perigoso andar de uniforme dos Estados Unidos. Por erro ou ignorância, são iguais os efeitos da decisão de um oficial de queimar livros sagrados dos maometanos. Suspeita-se que um funcionário de um ministério afegão, onde aconteceu, logo se vingou matando dois oficias dos Estados Unidos, assessores técnicos das forças armadas do país. Todos os assessores em atividade em outros ministérios receberam ordens de deixar o país.

O Portal de al Arabya, insiste o Jerusalem Post, publica uma proposta de oficial iraniano de que a Casa Branca tem de queimar. “É que urge enforcar os comandantes americanos para vingar o Islã”. O Brigadeiro – General iraniano, Muhammad Rezal, teria feito a sugestão.

Obama escreveu carta ao presidente do Afganistão pedindo desculpas. O oficial iraniano defendeu que ”só deveriam ser aceitas depois de enforcar os comandantes”.

No Qatar realiza-se reunião dos rabes em defesa de Jerusalém árabe. E Abu Mazen, presidente da Autoridade Palestina, segundo a agência de notícias Maalan insiste em tese de Arafat de nao existir nenhuma relaçao de Israel com Jerusalém.

O Irã anunciou, desafiador, que seu primeiro grande reator para produzir energia elétrica logo entrará em operaçao.

Os ventos frios de persistente mal tempo sopram ganindo.

    Leia tudo sobre: Nahum SirotskyIsraelOriente Médio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG