Tremor prova, mais uma vez, que avanços tecnológicos ainda não são suficientes para deter esse tipo de fenômeno natural

O desastre no Nepal prova, mais uma vez, que todos os avanços tecnológicos ainda não são suficientes para deter terremotos e outros fenômenos naturais.

Abril:  Crises no Oriente Médio podem decidir presidenciáveis nos EUA

Força nuclear: Meios diplomáticos e militares estão convencidos de que Teerã tem bomba

Até existem observações especiais, mas não se sabe de alguma descoberta que minimize o poder desses efeitos. A capital nepalense, Katmandu, e outros locais próximos foram atingidos. Sobre isto já se escreveu muito nesses dias. O fato de o tremor ter provocado avalanches no Monte Everest, porém, não foi muito noticiado.

Todos os países, em áreas sujeitas a esses fenômenos, devem concentrar esforços em recursos de recuperação e para salvar vidas. O que depende do preparo antecipado de nações tecnologicamente avançadas para agir rapidamente.

O caso de Israel é característico. O Oriente Médio já sofreu com inúmeros terremotos. Em média, ocorre um grande a cada 100 anos. No seu subsolo há vestígios de desastres naturais.

Março: Novo mandato de Netanyahu começa com desafios internacionais

Em poucos dias, os israelenses enviaram ao Nepal hospitais de campanha, equipados do modo mais moderno possível. Assistência foi prestada a todos.

Deve-se recordar também da tempestade destruidora ocorrida nas Filipinas, além dos tsunamis. Às vezes, a natureza tem efeito devastador, como uma boma atômica.

*Colaborou Nelson Burd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.