Memórias do primeiro natal em Belém

Por Nahum Sirotsky - correspondente em Israel | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Participei de grande missa celebrada por cardeal Scherer com jornalista gaúcho Flávio Alcaraz Gomes

Neste dia santo, meus desejos de felicidades a todos. Sempre recordo o primeiro Natal em Belém, depois de reconquistada pelos israelenses, em 1967,
e sob administração da Autoridade Palestina desde a segunda metade da década de 90. Eu era assessor do embaixador do Brasil em Israel e amigo pessoal, ex-aluno, do jamais esquecido Cardeal Dom Vicente Scherer, de Porto Alegre. Juntamente com o jornalista gaúcho Flávio Alcaraz Gomes fomos assistir à grande missa. Ele abençoou Flávio e beijou, a mim, no rosto.

Conheça a home do Último Segundo

AP
Freiras e fiéis participam de missa na Igreja de Natividade em Belém, Cisjordânia

Flávio, então, no Correio do Povo, passou por Tel Aviv, poucos dias antes da Guerra dos Seis Dias, acompanhado pelo fotógrafo China, e veio à minha casa. Eles estavam a caminho do Vietnã. Eu insisti para que adiassem a viagem, uns dias, porque haveria um conflito aqui. Aconteceu a histórica Guerra dos Seis Dias, quando Israel tomou o controle de quase toda Cisjordânia, Jerusalém Antiga, Belém, entre outras localidades.

Dom Vicente Scherer vinha como primeiro cardeal para rezar a grande missa, em duas igrejas, a Basílica da Natividade de Belém, sob controle dos cristãos grego-ortodoxos e onde se encontra a manjedoura do nascimento de Cristo. Ao lado, há uma igreja católica de propriedade de irmãos franciscanos conectada à manjedoura por via subterrânea. Até pouco tempo, os grego-ortodoxos não facilitavam a passagem à basílica para os sacerdotes católicos. Essa situação é resultado da divisão do cristianismo entre os bizantinos e os romanos.

Recordo que Dom Scherer rezou missa em praça pública. Teve pelo menos dois brasileiros que os auxiliaram. O Flávio, grande repórter, corajoso, e eu, judeu. A missa foi ouvida no mundo inteiro. Naqueles tempos, 90% dos habitantes de Belém eram árabes-cristãos. Hoje, estão reduzidos a 1/3.

China, o fotógrafo, tinha dado muito trabalho durante a guerra, que acompanhei de perto, graças à amizade pessoal com um oficial israelense. Brasileiro sempre dá um jeito. China fez loucuras. Ele só sabia falar português. Quando o Flávio e ele passaram pelo Cairo, China fotografou campos de pousos subterrâneos da Força Aérea egípcia. A polícia viu e exigiu a entrega dos filmes, da câmera SpeedGraf.

Veja imagens da celebração de Natal pelo mundo:

Cristãos participam de missa de Natal em Yangon, Myanmar. Foto: AP Photo/Khin Maung WinNa Basílica São Pedro, no Vaticano, Papa Francisco celebra missa em comemoração ao nascimento de Jesus (24/12). Foto: AP Photo/Gregorio BorgiaPapai Noel chega para celebração em zoológico de Moscou, na Rússia (25/12). Foto: AP Photo/ Ivan SekretarevFreira beija o menino Jesus no dia de Natal, em Gauhati, na Índia (25/12). Foto: AP Photo/Anupam NathSobreviventes de tufão Hayan passeiam próximo a uma árvore de Natal em Tacloban, nas Filipinas (25/12) . Foto: AP Photo/Achmad IbrahimReverenda Susan W. Springer celebra a missa de Natal da igreja episcopal de St. John's, nos Estados Unidos (25/12). Foto: AP Photo/Brennan LinsleyEm Basra, no Iraque, mulher acende vela antes da missa de Natal (25/12). Foto: AP Photo/Nabil al-JuraniEm Bagdá, no Iraque, cristãos assistem a missas de véspera de Natal (24/12). Foto: AP Photo/Khalid MohammedFouad Twal, Patriarca Latino de Jerusalém, chega à Igreja da Natividade, suposto local onde Jesus teria nascido (24/12). Foto: AP Photo/Majdi MohammedHomem vestido de Papai Noel e outro fantasiado de rena passeiam no rio Potomac, em Maryland (EUA). Foto: LARRY DOWNING/ReutersVoluntário participa de distribuição de comida na véspera do Natal em Málaga, na Espanha. Foto: Jon Nazca/ReutersPeregrinos visitam Igreja da Natividade, reverenciada pelos cristãos como local de nascimento de Jesus, em Belém. Foto: APPapa Francisco segura imagem do bebê Jesus durante celebração no Vaticano, nesta terça-feira (24). Foto: APBlack blocs entregam presentes na praça da Sé em São Paulo. Foto: Dario Oliveira/Futura PressAto foi chamado de Operação Velho Batuta. Foto: Dario Oliveira/Futura PressUm bom velhinho aparece de forma inusitada em Cingapura: dentro de um aquário (24/12). Foto: AP Photo/Wong Maye-ENa Índia, crianças vestidas de Papai Noel dançam em frente a uma escultura em areia intitulada Paz Mundial, do artista Sudarshan Patnaik . Foto: AP Photo/Biswaranjan RoutNa cidade de Ahmadabad, na Índia, cristãos carregam velas na véspera da comemoração do nascimento de Jesus (24/12). Foto: AP Photo/Ajit SolankiPresépio na Praça São Pedro, no Vaticano (24/12). Foto: AP Photo/Gregorio BorgiaCasal olha a decoração de Natal em Hong Kong (24/12). Foto: AP Photo/Kin CheungChineses participam de celebração às vésperas do Natal em igreja em Pequim (24/12). Foto: AP Photo/Ng Han GuanNa Índia, cristãos decoram o terraço de casa com uma grande estrela (23/12). Foto: AP Photo/Ajit SolankiNo Patriarcado Latino de Jerusalém, igreja católica em Jerusalém, palestina prepara o presépio (24/12). Foto: AP Photo/Mohammed BallasNo Paquistão, os Papais Noéis deixaram as renas de lado e deram preferência aos cavalos (23/12). Foto: AP Photo/K.M. ChaudaryVestido de Papai Noel, um funcionário de um shopping em Hong Kong entretém os clientes (23/12). Foto: AP Photo/Kin CheungDezenas de velas decoram o altar da Christ Church Cathedral, igreja de Saint Louis, nos Estados Unidos (23/12). Foto: AP Photo/Tom GannamEm um hotel de Surabaia, na Indonésia, um bom velhinho radical apareceu para cumprimentar as crianças de uma maneira inusitada (23/12). Foto: AP Photo/TrisnadiNa Coreia do Sul, em Seul, cerca de mil Papais Noéis de reúnem para entregar presentes para crianças carentes (24/12). Foto: AP Photo/Lee Jin-manEm uma festa nos Emirados Árabes, mais precisamente em Dubai, Papai Noel espera pelos convidados (20/12). Foto: AP Photo/Kamran JebreiliAinda em Dubai, as ruas estão decoradas, com árvores de Natal cercadas de neve de mentira (21/12). Foto: AP Photo/Kamran JebreiliO Pancho Claus Rudy Martinez levou presentes a crianças Knowlton Elementary School, escola situada em San Antonio, no Texas, Estados Unidos (23/12). Foto: AP Photo/Eric GayEm Tóquio, no Japão, um casal posa para fotos em frente à decoração de Natal (24/12). Foto: AP Photo/Shizuo KambayashiCrianças cantam e dançam durante um encontro de famílias cristãs na Igreja da Natividade, possível local em que Jesus nasceu (22/12). Foto: AP Photo/Nasser NasserEm frente ao Capitólio dos Estados Unidos, em Whashington, também há uma árvore decorada (22/12). Foto: AP Photo/Jacquelyn MartinÁrvore de Natal, em frente ao Parque Ibirapuera, na avenida Pedro Álvares Cabral, em São Paulo. Foto: Luiz Claudio Barbosa/Futura Press

Ele deu os filmes, que então se chamavam de Chapa 13, que revela também de chapas vazias, e assim continuaram para Israel. China com os filmes tirados do bolso. Ao que me lembro, esses negativos trazidos por ele acabaram chegando a um jornalista israelense e tendo uso importante na guerra.

Na frente de batalha, nas Colinas do Golan, vi China avançando na direção das tropas sírias, para fotografar mais de perto. Esses registros teriam sido vendidos para uma agência de notícias americana a preço de banana. De volta a Tel Aviv, gente do Exército me pediu para dizer ao China não repetir arriscar a própria vida. Flávio, eu e Alberto Dines, também presente na cobertura, saímos vivos da confusão de 67. Inesquecível.

*Com colaboração de Nelson Burd

Leia tudo sobre: nahum sirotskynatalisrael

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas