Nações pobres pressionam ricas em conferência da ONU

Representantes de países pobres disseram hoje, durante a conferência sobre mudanças climáticas promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU) em Bangcoc, que não assinarão um novo pacto de combate ao aquecimento global caso as nações mais ricas não forneçam a eles os bilhões de dólares necessários para que se adaptem. Nações insulares do Caribe e do Pacífico Sul expuseram como estão sendo duramente castigadas por graves enchentes, pela elevação do nível do mar, por ciclones e por outros efeitos das mudanças climáticas em um momento no qual não dispõem de verbas para erigir barreiras nem realocar a população ameaçada.

Agência Estado |

"A adaptação é crucial para nossa sobrevivência", advertiu Selwin Hart, delegado de Barbados, em nome da Aliança dos Pequenos Estados Insulares. "Se um acordo quando à adaptação não fizer parte desse tratado, não teremos nenhum incentivo para participar", acrescentou. Os países ricos insistem que querem ajudar, mas discordam quanto à forma.

Os Estados Unidos defendem que a ajuda seja voluntária. As nações européias sugerem a venda de créditos de carbono para angariar fundos. A conferência climática patrocinada pela ONU começou ontem em Bangcoc e conta com a participação de representantes de 163 países. A intenção dos organizadores é selar até o fim de 2009 um acordo capaz de substituir o Protocolo de Kyoto, que expira em 2012.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG