Na véspera da posse, Obama homenageia Martin Luther King

O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, rendeu homenagem ao líder de direitos civis Martin Luther King e participou de atividades comunitárias nesta segunda-feira, o último dia antes de sua posse. Marcando o Dia de Martin Luther King, feriado nacional nos Estados Unidos, Obama procurou dar um exemplo a fim de estimular os americanos a se envolverem com a prestação de serviços de caridade - uma iniciativa que batizou de Vamos Renovar a América Juntos.

BBC Brasil |

Em Washington, Obama começou seu dia visitando soldados americanos feridos no hospital Walter Reed, um local que foi tema de uma série de reportagens premiadas a respeito de veteranos da Guerra do Iraque que teriam sido vítimas de negligência.

Em seguida, ele pintou uma parede durante a reforma de um centro comunitário na capital americana.

Racismo

Obama elogiou a dedicação de King à luta pela integração racial e disse que ela é um exemplo para que os americanos se envolvam com suas comunidades.

''Ao honrarmos esse legado, não tiramos apenas um dia para a pausa e para a reflexão, mas sim um dia para agir'', afirmou.

As declarações foram feitas em um momento em que Washington recebe milhares de visitantes que vieram acompanha a posse de Obama.

A expectativa é de que mais de dois milhões de pessoas enfrentem o frio previsto para a terça-feira na capital americana e assistam ao evento na cidade.

Em 1963, cinco anos antes de ser assassinado, Martin Luther King reuniu 250 mil pessoas em Washington, onde fez um famoso anti-racista conhecido como Eu Tenho um Sonho.

No discurso, ele afirmou ter um sonho de que seus filhos iriam ''um dia viver em um país em que eles serão julgados não pela cor de sua pele, mas pelo conteúdo de seu caráter''.

Para muitos nos Estados Unidos, a posse do primeiro presidente negro em toda a história americana representa a realização do sonho de King.

Agenda

Também nesta segunda-feira, o presidente eleito participa de mais três eventos na capital americana.

Um deles será dedicado ao general e ex-secretário de Estado americano Colin Powell, que, apesar de ser republicano e de ter participado da administração do presidente George W. Bush, apoiou Obama na campanha presidencial.

O segundo evento será dedicado ao ex-rival presidencial de Obama na disputa presidencial, o senador republicano John McCain, e o terceiro, ao seu futuro vice-presidente, Joe Biden.

A escolha de realizar dois eventos em tributo a republicanos visa reforçar a imagem que vem sendo enfatizada por Obama de que ele pretende trabalhar pela união americana e não se deixará limitar por amarras partidárias.

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG