Na Suécia, Partido Pirata deve eleger representante no Parlamento Europeu

Copenhague, 7 jun (EFE).- O Partido Social-Democrata venceu as eleições para o Parlamento Europeu na Suécia com 25,6% dos votos e o Partido Pirata, que defende reformar as leis de propriedade intelectual, deve obter pelo menos uma cadeira, segundo uma pesquisa do canal de televisão público SVT.

EFE |

O Partido Pirata aparece em quinto lugar com 7,4%, acima do previsto pelas pesquisas dos últimos dias, que o colocavam próximo a 6% da preferência do eleitorado sueco.

Criada em janeiro de 2006 pelo empresário do ramo de informática Rickard Falkvinge, a legenda defende a reforma das leis de direitos autorais e patentes, o reforço ao direito à privacidade e uma UE mais democrática e transparente.

O Partido Pirata foi o protagonista da campanha, depois do espetacular crescimento nas intenções de voto para a legenda após o processo judicial contra o portal sueco The Pirate Bay, um dos principais do mundo para troca de arquivos e cujos responsáveis foram condenados em abril a um ano de prisão.

Os social-democratas mantêm o primeiro posto, com um avanço de quase um ponto percentual em relação aos 24,8% das eleições de 2004, enquanto que o Partido Conservador, do qual faz parte o primeiro-ministro sueco, Fredrik Reinfeldt, sobe 0,3 ponto percentual, até 18,2%.

O movimento Lista de Junho, contrário à União Europeia (UE), que nas eleições de cinco anos atrás alcançou 14,4% dos votos e o terceiro lugar, recebe apenas 3,6% e não elegerá um representante em Bruxelas. EFE alc/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG