Na metade do ano, vítimas de desastres já superavam as do tsunami

Genebra, 7 out (EFE).- Somente na primeira metade deste ano, 229 mil pessoas morreram vítimas de desastres naturais, marca que supera a provocada pelo tsunami que arrasou as costas de vários países no oceano Índico há quase quatro anos.

EFE |

Ocorrido em dezembro de 2004, o tsunami deixou 226 mil mortos, a maioria no sudeste asiático.

A comparação foi ressaltada hoje pelo diretor da Estratégia da ONU para a Redução de Desastres, Sálvano Briceño, para quem 2008 "está sendo terrível em número de vítimas provocadas por catástrofes".

Além disso, os desastres naturais ocorridos entre janeiro e junho passados deixaram 130 milhões de desabrigados, disse o analista.

Os desastres mais graves foram o ciclone Nargis, que castigou Mianmar em 3 e 4 de maio e o terremoto que dias depois atigiu a China.

A severa temporada de furacões no Caribe e as atuais inundações na Índia, que estão alcançando proporções históricas, também estão entre as catástrofes mais graves de 2008, afirmou Briceño.

Ele sustentou que este tipo de episódio "está cada vez mais freqüentes" e alertou que "mudança climática pode agravar".

Segundo dados da ONU, 16.517 pessoas morreram em 2007 por desastres naturais, menos de um décimo do registrado neste ano, embora a média entre 2000 e 2006 tenha sido de quase 74 mil mortes.

Por ocasião, amanhã, do Dia Internacional para a Redução de Catástrofes, Briceño pediu que, além de lembrar os danos por desastres, esta data seja ocasião parafortalecer ações concretas para a redução de riscos.

Ele ressaltou a necessidade de reforçar a segurança dos hospitais, "como uma forma essencial de reduzir o impacto dos desastres".

Esta questão emvolve uma campanha internacional conjunta da Estratégia da ONU para a Redução de Desastres, a Organização Mundial da Saúde e o Banco Mundial. EFE is/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG