Na Indonésia e na Tailândia, as areias revelam a história das tsunamis

Várias tsunamis comparáveis à de 2004 foram registradas no passado no Oceano Índico, das quais a mais recente remonta a cerca de 600 anos, segundo pesquisadores que analisaram depósitos de areia do norte de Sumatra e do sul da ilha tailandesa de Phra Thong.

AFP |

A tsunami de 26 de dezembro de 2004, que atravessou o Oceano Índico até a costa oriental da África, foi provocada por um terremoto de magnitude 9,2 na escala Richter e cujo epicentro foi localizado em Aceh, região do norte da ilha de Sumatra.

O tremor de terra desencadeou ondas que chegaram a 35 metros de altura, e que avançaram sobre os territórios em até mais de dois quilômetros.

O cataclismo deixou mais de 220.000 mortos em 11 países, dos quais cerca de 170.000 em Aceh, província já assolada por uma rebelião separatista contra o Exército indonésio.

Na ilha de Phra Thong, 125 km ao norte de Phuket, uma equipe internacional de pesquisadores provenientes de universidades como a de Chulalungkorn de Bangcoc e Washington de Seattle (Estados Unidos), datou com carbono 14 vários estratos de depósitos em terrenos pantanosos localizados de bancos de areia.

O estrato mais antigo remonta a 2.800 anos, enquanto que aquele que antecede imediatamente o depósito de 2004 foi depositado de 550 a 700 anos atrás, segundo o estudo divulgado na revista britânica Nature.

Nenhum depósito corresponde a tsunamis menores, mas historicamente documentadas como a de 1881, porque apenas as tsunamis mais violentas deixam depósitos sedimentares.

Uma outra equipe de pesquisadores analisou o mesmo tipo de sedimentos arenosos próximo a Meulaboh, no norte de Sumatra, onde os despósitos "revelaram duas grandes camadas arenosas com características sedimentares semelhantes" à camada formada na ocasião da tsunami de 2004.

Essas camadas de areia, que foram depositadas respectivamente entre 1290 e 1400 e entre 780 e 990, "foram geradas provavelmente por tsunamis", segundo Katrin Moneke, da Ken State University (Estados Unidos) e seus colegas, cujo trabalho também foi publicado pela Nature.

A primeira dessas duas tsunamis pode ser a mesma que a identificada na Tailândia e que ocorreu há cerca de 600 anos, mas nenhum traço da segunda foi detectado na ilha de Phra Thong.

Estabelecer a periodicidade das tsunamis é muito importante, já que a história escrita de Aceh cobre apenas cerca de 400 anos. O curto registro fez que a memória dessas catástrofes tenha se perdido e, por isso, seus habitantes foram pegos desprevenidos em 2004.

Por outro lado, na ilha de Simeulue, próxima ao epicentro do terremoto, a população havia ouvido falar de uma tsunami ocorrida em 1907 e fugiu para locais altos logo depois do tremor de terra, atitude que salvou milhares de vidas, lembram os autores.

boc/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG