A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, em visita neste sábado a Mumbai, pediu ao mundo que enterre o terrorismo e prestou homenagem às vítimas dos atentados islamitas de novembro contra a capital econômica indiana.

Reuters

Hilarry na Índia


Hillary Clinton chegou ontem à Índia para reforçar os laços com a décima potência econômica que se tornou um ator maior nas discussões sobre as questões nucleares, da liberalização do comércio e da mudança climática.

A chefe da diplomacia americana estava no hotel Taj Mahal Palace and Tower de Mumbai, onde 31 pessoas morreram no ataque, de 26 a 29 de novembro, de um comando islamita paquistanês contra hotéis, um restaurante, a estação rodoviária e um centro judeu da megalópole (174 mortos).

Ela relacionou estes atentados aos de 11 de Setembro e aos de sexta-feira em Jacarta, dizendo que estes acontecimentos marcaram "a consciência coletiva".

"As bombas de ontem em Jacarta nos lembraram dolorosamente que a ameaça de um extremismo continua sendo muito real. É mundial, impiedosa, niilista e temos de detê-la", insistiu Hillary Clinton.

"Vamos livrar o mundo da raiva e do extremismo", lançou.

Ela disse que os "Estados Unidos vão trabalhar com os governos indianos, indonésios e de outras nações para a paz, a segurança e para vencer estes extremistas".

Leia mais sobre Hillary

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.