Na Espanha, papa pede para Europa se abrir a Deus

Em missa com cerca de 6 mil fiéis em Santiago de Compostela, Bento 16 chamou falta de crença de tragédia

iG São Paulo |

Em seu primeiro dia de visita à Espanha, o papa Bento 16 criticou o que chamou de “agressivo” sentimento anti-Igreja no país e classificou de “tragédia” a convicção na Europa de que Deus é antagonista do homem e inimigo de sua liberdade.

AP
Missa com milhares de fiéis encerrou visita de Bento 16 a Santiago de Compostela
Em Santiago de Compostela, Bento 16 pediu que todos se abram e saiam ao encontro de Deus “sem medo”, durante uma missa ao ar livre na praça do Obradoiro. A cerimônia encerrou suas atividades do primeiro dia de visita do pontífice ao país ibérico.

Na missa que reuniu cerca de 6 mil pessoas, a Salve Marinheira, em homenagem à Virgem de Carmen, cantada pelo coro da Escola Naval de Marín, encerrou as duas horas de cerimônia, cujo silêncio voltou a ser quebrado pelos gritos de "viva" e "Bento", em homenagem ao pontífice.

Os milhares de fiéis na famosa praça do Obradoiro, em frente à catedral de Santiago de Compostela, aplaudiam e agitavam bandeiras de várias partes da Espanha quando Bento 16 começou a descer a rampa para sair do palco e do altar de onde celebrou a missa.

No início de sua visita à cidade de peregrinação, Bento 16 havia pedido um encontro entre a fé e o laicismo na Europa e não um enfrentamento, em um momento em que na Espanha há um forte choque entre fé e modernidade.

nullChoque

A Igreja Católica Romana da Espanha, cuja imagem foi manchada por sua proximidade com a ditadura de 36 anos de Francisco Franco, entrou em choque contra o governo socialista do premiê José Luis Zapatero sobre os direitos dos homossexuais e aborto.

"Eu desejo encorajar a Espanha e a Europa a construírem seu presente e projetarem seu futuro com base na verdade autêntica sobre o homem", disse o papa no início de sua viagem.

Depois da cidade de peregrinação, o papa visita a capital espanhola e, à noite, segue para Barcelona, onde manterá no domingo um encontro privado com os reis da Espanha, Juan Carlos I e Sofia, e consagrará a Sagrada Família, monumento emblemático da cidade, assinado por Antoni Gaudí (1852-1926). Seu retorno a Roma está previsto para o fim do domingo.

Essa é a quinta viagem de Bento 16 deste ano. Em abril, ele esteve em Malta; em maio, em Portugal; um mês depois, foi a Chipre, e por fim esteve no Reino Unido, em setembro.

Segurança

Um espanhol encontrou jogados no chão de uma rua de Barcelona uma documentação sobre o dispositivo policial previsto para para a visita do papa neste sábado e domingo na Espanha, mas, segundo um porta-voz policial, os papéis não têm informações sensíveis que afetem a segurança de Bento 16.

Os documentos foram entregues por um cidadão a uma rádio catalã e incluíam listas com nomes, números de telefone e endereços eletrônicos de altos funcionários do corpo de segurança.

*Com EFE, Reuters, AP, AFP e Ansa

    Leia tudo sobre: papaespanhabento 16fiéisdeusmissa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG