Na Coreia do Norte, chanceler russo não vê sinal de avanço

MOSCOU (Reuters) - Não há sinais de solução rápida para a crise envolvendo o programa nuclear norte-coreano, mas os envolvidos não devem ceder às suas emoções, disse na quinta-feira o chanceler russo, Sergei Ivanov, numa rara visita a Pyongyang. Não antevemos quaisquer avanços, disse o ministro à agência Interfax depois de um encontro com seu colega Pak Ui-chun. Este é um processo complicado, e devemos não ceder às emoções. Precisamos nos concentrar sobre a base que já temos.

Reuters |

Lavrov decidiu viajar à Coreia do Norte na semana passada, depois que Pyongyang reagiu à condenação internacional ao lançamento de um foguete anunciando que iria boicotar as negociações para o seu desarmamento, expulsar inspetores da ONU e retomar a produção de plutônio altamente enriquecido, que é material para armas nucleares.

Rússia e China, que têm poder de veto no Conselho de Segurança da ONU, impediram novas sanções contra a Coreia do Norte, mas permitiram uma declaração do Conselho exigindo uma implementação mais rígida de sanções já em vigor.

Os EUA e seus aliados dizem que o lançamento do foguete não poderia ter sido realizado porque na verdade se trata do teste disfarçado de um míssil de longo alcance.

Moscou e Pequim dizem estar empenhados em retomar as negociações multinacionais para o desarmamento norte-coreano, que envolvem também Japão, EUA e as duas Coreias.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG