Na Colômbia, manifestação indígena pode ter participação de Evo Morales

Bogotá, 23 out (EFE).- Cerca de 20 mil indígenas colombianos retomaram hoje sua marcha de protesto em direção à cidade de Cali e disseram que é praticamente certa a participação do presidente da Bolívia, Evo Morales, na mobilização.

EFE |

Membro do Conselho Regional Indígena do Cauca (Cric), Feliciano Valencia disse que é quase certo que Morales e o Prêmio Nobel da Paz de 1980, Adolfo Pérez Esquivel, cheguem no sábado a Cali para acompanhar os indígenas em sua reivindicação pelas terras ancestrais e a violência contra suas comunidades.

Entre os convidados a participar da manifestação, estão dirigentes indígenas de Equador, Peru e países da América Central, confirmaram à Agência Efe organizadores da marcha. O evento começou na terça-feira e continua hoje após um dia de pausa por causa das mortes de dois manifestantes durante a passeata.

Além disso, os nativos rejeitaram a proposta do presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, de se reunir com ele no domingo na cidade de Popayán. Os indígenas disseram que eles não voltarão a essa cidade e continuarão marchando para Cali para um encontro com o chefe de Estado.

"Nós vamos para Cali e deixamos claro para o Governo que qualquer reunião será feita com todo o povo em um debate público na cidade de Cali", disse Valencia.

Uribe afirmou que espera se reunir no domingo com os indígenas em Popayán, aonde chegará com seus ministros para "responder a esses cinco pontos (exigências dos indígenas) em um diálogo público, como públicos têm que ser esses temas em um Estado de opinião".

Valencia destacou que os indígenas têm mais evidências que demonstram que a Polícia "está disparando contra qualquer atividade realizada pelos povos indígenas e outras organizações". EFE fer/wr/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG