Argel, 9 jun (EFE).- O Ministério argelino de Defesa assegurou hoje em comunicado divulgado pela agência oficial argelina APS que o duplo atentado de domingo em Beni Amran, na província de Boumerdès, causou somente dois mortes.

Na nota, o Ministério desmente que as duas bombas provocaram treze mortes, como informaram fontes de segurança e vários meios de comunicação privados argelinos.

O comunicado confirma que uma das vítimas é o engenheiro francês Pierre Novacky, de 57 anos, e a outra seu motorista argelino.

O francês e seu motorista morreram devido à explosão de uma bomba durante a passagem de seu veículo quando abandonavam a estação de Beni Amran.

Minutos depois, uma segunda bomba explodiu quando as equipes de Defesa Civil e as forças de segurança tentavam socorrer as vítimas da primeira explosão.

Fontes afirmaram que esta segunda explosão tinha causado a morte de oito militares e de três membros da Defesa Civil, o que o Ministério da Defesa chama de "informação sem nenhum fundamento".

A empresa Razel, onde o engenheiro trabalhava, anunciou sua decisão de repatriar hoje mesmo os outros três franceses que trabalhavam na obra da estação de Beni Amran. EFE sk-jg/bm/plc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.