MySpace despedirá 300 pessoas fora dos EUA, inclusive no Brasil

Washington, 23 jun (EFE).- A rede social MySpace, que anunciou na semana passada a demissão de 30% de seu elenco nos Estados Unidos, informou hoje do corte adicional de 300 postos de trabalho no exterior, inclusive no Brasil, como parte de sua estratégia de reestruturação.

EFE |

Segundo a empresa, estas medidas pretendem melhorar sua posição no mercado, diante da forte concorrência de outras redes sociais como Facebook e Twitter, que estão registrando crescimento.

Com mais de 100 milhões de usuários, o MySpace é propriedade do grupo News Corporation, era até um ano atrás a maior rede social do mundo, mas já foi ultrapassada pelo Facebook, que conta atualmente com mais de 200 milhões de membros e mais de 800 funcionários no mundo todo.

Dentro dos planos para o exterior anunciados hoje pelo MySpace, haverá o reforço das equipes de alguns escritórios, como os de Londres, Berlim e Sydney, e a reestruturação de outros, como os do Brasil, Espanha, Argentina, México, Itália e França.

Estes planos não afetarão o escritório da China, que é de propriedade local, nem o do Japão, que é administrado por uma empresa de capital misto.

"Com quase metade dos usuários do MySpace fora dos EUA, é importante para nossos usuários e nossas finanças que nossas operações continuem eficientes e produtivas", disse o executivo-chefe da empresa, Owen Van Natta.

Van Natta, que veio do Facebook em abril, já tinha se queixado publicamente ao dizer que o elenco de MySpace era "exagerado".

Na semana passada, a empresa anunciou que demitirá 420 trabalhadores nos EUA, 30% de seu elenco, para aumentar sua eficiência. EFE pgp/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG