Museu de N.York gravará mensagens sobre atentados de 11 de setembro

Nova York, 18 ago (EFE).- Os turistas que visitarem a zona zero de Nova York nos próximos dias poderão gravar depoimentos sobre suas reações aos atentados de 11 de setembro de 2001, para depois cedê-los ao museu que será erguido em memória das quase três mil vítimas desses ataques.

EFE |

A entidade que supervisiona a criação do museu e o monumento em memória da data dos atentados anunciou hoje que as gravações poderão ser feitas a partir do próximo dia 26 em um local próximo de onde ficava o World Trade Center.

O museu também exibirá maquetes e desenhos de como ficará a região onde ficavam as torres gêmeas depois das obras, assim como artigos relacionados aos atentados terroristas.

"Milhares de pessoas visitam diariamente a área do World Trade Center buscando informações sobre os eventos de 11 de setembro de 2001 e os planos de reconstrução", explicou o presidente da organização National September 11 Memorial & Museum, Joe Daniels, em comunicado de imprensa.

"As histórias pessoais dos que viveram os eventos de 11 de setembro de 2001 em todo o país e no mundo farão parte do museu e ajudarão a fazer história", afirmou Daniels.

O monumento comemorativo, que deve ser inaugurado em 2011, também prestará homenagem às vítimas dos atentados contra o World Trade Center ocorridos no 26 de fevereiro de 1993, assim como às dos ataques em 11 de setembro de 2001 na Pensilvânia e na sede do Pentágono, em Washington.

Desenhado por Michael Arad e Peter Walker, o monumento consiste em dois tanques de água retangulares que ocuparão os lugares das Torres Gêmeas, rodeados por uma praça arborizada. Os nomes das vítimas dos ataques também estarão no local. EFE vm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG