Museu americano expõe maior esqueleto de mamute da história

MILWAUKEE - O esqueleto de um mamute de cerca de 14.500 anos, desenterrado em 1994, está em exposição no Museu Público de Milwaukee, dando aos locais a chance de ver a espécie mais intacta do animal já descoberta na América do Norte.

AP |

Poucas espécies paleontológicas são tão completas quanto esse mamute. O esqueleto não tem uma costela e alguns poucos ossos do rabo e pé, mas fora isso está completo.

Com altura duas vezes maior que a de uma pessoa, o mamute está entre as três descobertas de importância científica no Estado de Wisconsin.

Não está claro se o mamute foi caçado ou morreu de outra forma. Além de evidências de artrite, os cientistas dizem que pouco se descobriu sobre o animal.

Pequenos buracos nos ossos sugerem que sua carne pode ter sido removida com ferramentas usadas por humanos, mostrando que pessoas viviam na região 1 mil anos antes do que se imaginava, disse Carter Lupton, vice-presidente do museu.

"A tribo Clovis habitou a área 13.000 anos atrás", disse Lupton na terça-feira. "Essas marcas podem indicar atividade humana, o que significaria que os humanos estavam no Wisconsin há mais de 14,000 anos".

Dois outros mamutes descobertos na região têm marcas similares que apóiam a teoria, apesar dos antropólogos ainda debaterem a possibilidade desses humanos pertencerem à tribo Clovis.

Leia mais sobre: mamute

    Leia tudo sobre: mamute

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG