Município da Malásia bane maquiagem e salto alto contra estupro

NOVA DÉLHI, 24 JUN (ANSA) - Uma cidadezinha da Malásia baniu o uso de salto alto, maquiagem e batom para proteger a dignidade das mulheres e inibir a violência sexual.

Ansa |

O conselho municipal de Kota Baru, vilarejo do estado de Kelantan, administrado pelo partido islâmico conservador Pan-Malaysian, emitiu um decreto no dia 25 de maio que terá efetividade sobre todo o território do município a partir de amanhã. Nenhuma mulher poderá se maquiar de forma vistosa, usar sapatos com salto alto, batom e véus transparentes para cobrir o cabelo, como previsto pela tradição islâmica.

Para aquelas que não se adequarem às novas regras, serão aplicadas multas que podem chegar a 500 ringgit, cerca de 120 euros. O governo local afirma que a sua intenção é proteger as mulheres, mas diz estar disposto a fazer concessões.

Após receber reclamações, o prefeito do município, Shafie Ismail, disse que as mulheres, sobretudo aquelas que trabalham em restaurantes ou em escritórios, poderão usar sapatos com salto alto, mas precisam colocar uma borracha na sola, para não perturbar os outros enquanto caminham.

Muitas mulheres da cidade já protestaram e ameaçam brigar pelos seus direitos.

Na Malásia, quase dois terços da população é islâmica, de tradição Malai, e se orgulha de seu status de nação islâmica moderada.

Quem pertence às outras minorias étnicas que seguem religiões diferentes, como chineses e indianos, não tem nenhuma restrição de vestuário e são livres para exercitar a própria fé. Mas há algum tempo, o debate sobre o código de vestuário dos muçulmanos passou a ser mais freqüente.

O partido islâmico Pan-Malaysian teve um notável sucesso nas últimas eleições, assim como outros dois partidos islâmicos, e passou a pedir a transformação da Malásia em um estado mais rigidamente alinhado com a tradição islâmica.

Leia mais sobre: Malásia

    Leia tudo sobre: malásia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG