Presa sob a acusação de estuprar estudante menor de idade, a professora também teria oferecido drogas e álcool ao aluno; crime aconteceu nos EUA

A professora Andrea Nicole Baber foi flagrada pelo seu marido fazendo sexo com um de seus alunos menor de idade
Reprodução/The News-Review
A professora Andrea Nicole Baber foi flagrada pelo seu marido fazendo sexo com um de seus alunos menor de idade


A professora Andrea Nicole Baber, de 29 anos, foi presa na última sexta-feira (15) sob a alegação de ter feito sexo com um de seus alunos. Segundo informações do jornal The News-Review , a mulher lecionava em uma escola cristã de Springfield, no estado americano do Oregon.

Leia também: "Papai Noel do crime" fica preso em chaminé ao tentar assaltar loja nos EUA

Baber é acusada de estupro por manter relações sexuais com um de seus alunos de 15 anos de idade. A polícia acredita que o "envolvimento" dos dois começou em 2016 e se manteve até o final deste ano, quando o marido dela flagrou os dois fazendo  sexo  no último dia 5 de dezembro.

A primeira denúncia do caso aconteceu após o pai do aluno em questão receber um e-mail anônimo, no qual era questionado se sabia que seu filho adolescente estava em um relacionamento com Baber. Em anexo, foram enviadas diversas fotos dos dois, juntos, em uma cama.

Ex- professora no colégio cristão Logos Christian Academy, a mulher foi presa sob as alegações de estupro de terceiro grau, sodomia de terceiro grau, contribuição para delinquência sexual de um menor de idade, corrupção sexual online de um menor e também por oferecer maconha para uma pessoa com menos de 18 anos.

Professora substituta

Esta não foi a primeira vez que escolas americanas se envolveram em escândalos sexuais. A professora Loryn Barclay, de 24 anos, por exemplo, foi presa em junho, acusada de transar com um de seus alunos . A americana trabalhava em uma escola em Monett, no Missouri, e agora enfrenta duas acusações referentes ao abuso sexual.

Segundo o portal The New York Post , o envolvimento de Barclay com um aluno de 17 anos começou a ser investigado em abril, quando o policial Jay Jastal, que trabalha no colégio Monett High School, recebeu informações de que os dois estariam envolvidos.

Depois de pagar a fiança de 25 mil dólares em Lawrence, ela foi liberada – mas ainda precisa pagar pelos 10 mil dólares que o governo estabeleceu, além de comparecer às audiências marcadas para o mês de julho.

Leia também: Mulher mata marido e faz amante realizar plástica para 'tomar o lugar' do morto

Contratada na Monett High School em meados de setembro de 2016, Barclay trabalhava como professora substituta, mas, desde que foi descoberta fazendo sexo com um dos alunos, foi dispensada pela administração do colégio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.