Por mais que a história tenha gerado muita polêmica, a fabricante Pfizer declarou que tudo não se passa de um "mito" sobre a indústria do viagra

Os moradores de uma vila estão preocupados com a situação, porém, a fabricante do viagra nega o efeito da fumaça
Creative Commons
Os moradores de uma vila estão preocupados com a situação, porém, a fabricante do viagra nega o efeito da fumaça


A pequena vila de Ringaskiddy, localizada na costa sudoeste da Irlanda, abriga a fábrica dos comprimidos de sildenafila, mais conhecidos como viagra, há cerca de 20 anos. A indústria poderia ser como qualquer outra, porém, de acordo com os moradores do local, existe algo de “especial” com o prédio da farmacêutica Pfizer: a fumaça da fábrica seria capaz de causar ereções. 

Leia também: Em vídeo, casal é flagrado fazendo sexo em carro a mais de 100 km/h na Argentina

De acordo com o jornal The Times , os moradores alegam estar recebendo a chamada “fumaça do amor” do viagra há muitos anos, uma característica que, segundo Debbie O’Grady, atrai muitos curiosos e homens com problemas de ereção. “É incrível o número de pessoas que vêm até este vilarejo e nunca mais vão embora”, a mulher explicou ao jornal britânico.

A cidade é conhecida por sua “incrível vida sexual”, e a cabeleireira Sadie, de 60 anos, quis “comprovar” a fama do vilarejo ao declarar que nunca ficou sozinha. “Eu sou uma mulher que gosta de flertar, assim como muitos por aqui”, explicou ao contar que homens "adoráveis" são muito fáceis de ser encontrados na região.

A irlandesa Fiona Toomey, de 37 anos, ainda disse que até mesmo os cachorros “andam por aí em um estado de excitação sexual ”. Para ela, o cerne da questão não está na fumaça exalada pelas chaminés da fábrica, mas sim na água consumida da vila. Toomey acredita que a sildenafila está infiltrada no sistema de abastecimento de água da cidade.

Explicações da Pfizer

Por mais que esta propriedade da fumaça seja muito bem conhecida pelos locais, a fabricante nega qualquer “efeito colateral”. O porta-voz da Pfizer explicou que os processos industriais para a fabricação do medicamento são muito sofisticados e regulados, o que impede qualquer manifestação anormal em quem respira o ar de Ringaskiddy.

Leia também: Preso que teve ereção de quatro dias processa guardas que negaram ida ao médico

O representante da farmacêutica, cujo nome não foi divulgado pelo jornal, deixou claro que a história do “viagra está no ar” não é nada além de um boato divertido, mesmo que os moradores não concordem com a sua afirmação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.