Tamanho do texto

Situação chamou a atenção de grupos de proteção animal, que alertaram para os problemas desenvolvidos por porcos com tais mutações genéticas

Como porcos
Reprodição/Mirror
Como porcos "musculosos" fazem sucesso na região, o dono de um deles decidiu lucrar com o DNA de seu animal


Algumas imagens chocantes, mostrando porcos “mutantes”, começaram a ficar populares na internet. Tudo porque o dono dos animais, um fazendeiro do Camboja, decidiu vender o esperma dos mamíferos junto a uma espécie de pênis artificial, o que possibilita inseminações artificiais.  A situação chamou a atenção dos internautas nas redes sociais e de organizações de proteção animal, que apontaram problemas neste tipo de comércio.

Leia também: Após tatuagem ocular mal sucedida, modelo desenvolve 'lágrimas coloridas'

De acordo com o Daily Mail , tudo indica que a empresa Duroc Cambodia, localizada na província de Banteay Meanchey, modificou o DNA dos porcos , que nascem extremamente musculosos e apresentam sérios problemas de saúde. Com dificuldades na locomoção, os animais são submetidos a situações de crueldade com o único objetivo de aumentar o lucro dos vendedores de sua carne.  

Na página do Facebook da empresa, o esperma dos animais é vendido em um kit que simula um pênis artificial. Tal equipamento viabiliza a inseminação de uma fêmea da mesma espécie. O conjunto é comercializado por aproximadamente R$ 20, e as imagens mostradas pelos vendedores começaram a preocupar ativistas da causa animal.

O kit com o esperma do porco e um pênis artificial é vendido pelo equivalente a R$ 20 no Camboja
Reprodução/Mirror
O kit com o esperma do porco e um pênis artificial é vendido pelo equivalente a R$ 20 no Camboja


Leia também: "Sharknado" da vida real? México registra "chuva de peixes"; entenda o caso

A posição dos ativistas

O grupo animal PETA foi o primeiro a se pronunciar sobre a situação. “Estes animais mutantes são um pesadelo, não são alimento, e aqueles que foram geneticamente modificados normalmente nascem com problemas de saúde dolorosos”.

Na página da Duroc Cambodia, muitos ativistas também exprimiram suas opiniões. Janice Short, por exemplo, disse que “isso é grotesco. Obviamente eles foram criados para ficar assim. Não existem leis para impedir esse tipo de prática?”.

Ric Tucker, outro ativista, respondeu ao comentário de Short, dizendo que qualquer pessoa que tentasse comprar o kit deveria enfrentar problemas jurídicos por conta da crueldade animal. Uma terceira militante, Katherine Loweparker, ressaltou a questão da qualidade da carne dos animais: o que, exatamente, quem se alimenta desta carne está ingerindo?

Leia também: Por dirigir alcoolizado, idoso é preso duas vezes no mesmo dia nos EUA

A PETA ainda explicou que os porcos são deliberadamente criados para crescerem desta forma, até desenvolverem a quantidade massiva de músculos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.