Mulher sofreu queimaduras, mas continua viva; explosão foi causada pelo contato dos gases com o laser do médico, que estava no cólon da paciente

Como o médico estava com um laser no cólon da paciente, o contato do gás com o laser gerou uma combustão
USP Imagens
Como o médico estava com um laser no cólon da paciente, o contato do gás com o laser gerou uma combustão

Soltar gases durante o sono é algo comum. Afinal, mesmo que o corpo esteja inconsciente, o trabalho intestinal continua. Imagine, então, o que aconteceria com uma pessoa que tivesse vontade de soltar gases durante uma cirurgia. Isso foi exatamente o que causou uma explosão em Tóquio. As informações são do The Huffington Post .

LEIA TAMBÉM:  Multas de trânsito ficam mais pesadas a partir desta terça-feira

Segundo a publicação, uma paciente estava passando por uma cirurgia na região da nuca quando acabou soltando gases . Como o médico estava com um laser no cólon da paciente, o contato do gás com o laser gerou uma combustão.

Tal situação se explica porque o corpo fica relaxado durante o sono e, por isso, os peidos são soltados com mais facilidade. No caso, a paciente estava dormindo, após ser submetida a um processo de anestesia geral, obrigatório para a cirurgia.

O caso aconteceu em abril deste ano, no Hospital da Universidade de Tóquio, no distrito de Shinjuku, mas as investigações só foram concluídas agora. A notícia foi publicada primeiramente na mídia japonesa, no site Asahi Shibum.

VEJA AINDA:  Enem: pais que criticam a escolha da faculdade podem prejudicar o candidato

A paciente, de 30 anos, sofreu graves queimaduras, principalmente na região das pernas e da cintura. De acordo com a publicação, o médico ficou levemente ferido.

Investigações sobre o caso

Em um relatório divulgado pelo hospital universitário no dia 28 de outubro, um comitê de especialistas externos, que investigou o caso, disse que não havia nenhum material inflamável na sala de operações no momento da cirurgia. Além disso, todo o equipamento utilizado pela equipe médica estava funcionando normalmente.

E MAIS:  Forças iraquianas entram em Mosul e dão ultimato ao Estado Islâmico

De acordo com o relatório conclusivo sobre o caso, divulgado nesta semana, quando a paciente expeliu os gases, eles tiveram contato com a irradiação do laser. Isso teria causado uma chama e acabou acertando o campo cirúrgico, gerando fogo.

Atualmente, a paciente continua viva, mas não se sabe em que condições.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.