Mulher no corredor da morte pede prato de 4.200 calorias em último jantar

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Kelly é a primeira mulher a ser executada em sete décadas no estado da Geórgia; morte acontecerá na próxima terça (25)

A única prisioneira do corredor da morte da Geórgia, estado localizado no sudeste dos Estados Unidos, apresentou uma lista bastante longa para sua última refeição. Kelly Renee Gissendaner, de 46 anos, será a primeira mulher a ser executada em sete décadas no estado, na próxima terça (25 de fevereiro), quando receberá uma injeção letal.

Veja última refeição escolhida por Kelly:

A sobremesa escolhida foi um delicioso sorvete de baunilha. Foto: DivulgaçãoKelly também pediu pipoca. Foto: DivulgaçãoDuas fatias de pão de milho com manteiga. Foto: DivulgaçãoA bebida escolhida para acompanhar tudo isso foi uma limonada. Foto: DivulgaçãoMais duas porções de fritas. Foto: DivulgaçãoE uma saladinha de alface, tomate, pepinos, ovos cozidos. Foto: DivulgaçãoA condenada à morte pediu dois desses grandes lanches da rede de fast-food. Foto: Divulgação

Em sua última refeição ela solicitou: pão de milho com manteiga, dois Whoppers do Burger King com queijo, duas grandes porções de fritas, sorvete de baunilha, pipoca, uma salada com alface, tomate, pepinos, ovos cozidos e uma limonada.   

Leia mais: 
Pena de morte: Número de execuções nos EUA cai 64% em 15 anos
Mesmo com pena de morte, uso de drogas na Indonésia deve crescer 45% em 2015

A refeição, que contém mais de 4.200 calorias, será consumida nas horas que antecedem a execução.  

Kelly foi condenada acusada de matar o marido em fevereiro de 1997. Ela e seu amante, Gregory Owen, sequestraram e mataram o cônjugue dela com facadas no pescoço.

Eles também roubaram a aliança de casamento e um relógio para parecer que o assassinato havia sido motivado por um roubo. Como Owen testemunhou contra Kelly, que foi considerada quem arquitetou o assissinato, ele foi condenado à prisão perpétua.

Kelly Renee Gissendaner será a primeira mulher executada em 70 anos na Georgia
Georgia Office
Kelly Renee Gissendaner será a primeira mulher executada em 70 anos na Georgia

Dos 84 presos no corredor da morte na Geórgia, Kelly é a única mulher. Desde 1735, no estado, 14 mulheres foram executadas, segundo o tablóide “Daily Mail”. Pela lei da Geórgia, três crimes são puníveis com morte: assassinato, estupro e sequestro.

Leia tudo sobre: pena de morterefeição

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas