Piloto sobrevive a segunda queda de avião e pensa em parar de voar nos EUA

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Danny Hall estava à frente de monomotor quando foi obrigado a realizar pouso de emergência, o segundo acidente em 6 anos

O piloto de um monomotor que realizou pouso de emergência em uma rodovia dos EUA afirmou estar pensando em desistir de voar após sobreviver a seu segundo acidente aéreo em seis anos.

Leia todas as notícias do Mundo Insólito

AP
Foto fornecida pela NBC Connecticut Notícias mostra o monomotor em uma estrada só de ônibus em West Hartford,EUA (29/11)


Danny Hall, 48, dono de uma empresa que constrói telhados em Torrington, Connecticut, precisou fazer um pouso forçado sábado (29) à tarde em West Hartford, de onde saiu apenas com dores nas costas. Em 2008, ele pousou avião em um rio depois de o motor falhar.

No sábado, Hall disse que seu Cessna Skyline teve problemas no motor e perdeu altitude em Plainville, perto do Aeroporto de Hartford-Brainard. Ele informou o problema por rádio a um controlador do aeroporto Hartford, enquanto procurava um lugar para pousar.

"Eu disse 'fale a meus filhos que os amo, caso eu não consiga fazer a manobra'. E ele [o controlador] disse: 'Ok. Boa sorte'", contou Hall.

Enquanto procurava um lugar para pousar, Hall viu a rodoavia a apenas alguns quilômetros do aeroporto Hartford e notou não haver nenhum fluxo de veículos no momento da pane.

"O que eu pensei ser uma estrada era a rota de um ônibus recém construída", disse ele. "Estava me questionando porque não havia nenhum carro no local, mas pensei que se fosse pousar o avião, deveria fazê-lo em um local onde ninguém poderia se machucar."

No corredor de 567.000 mil dólares trafegará apenas ônibus entre Hartford e New Britain e deve ser inaugurado no início do próximo ano.

"Quando eu saí do avião depois de pousar, notei que havia um pouco de fumaça saindo do motor. Tirei meu cinto de segurança, abri a porta, saí do avião e vi que estava tudo bem", explicou Hall.

A Administração de Aviação Federal (FAA, na sigla em inglês) está investigando por que o avião perdeu potência.

"A coisa mais importante é que ninguém ficou ferido, especialmente no chão. Eu fiz o que tinha que fazer", afirmou o sobrevivente.

Há seis anos, Hall sobreviveu a um acidente aéreo no Rio Pawcatuck em Westerly, Rhode Island. Ele disse que o motor de seu Cessna falhou a cerca de três quilômetros do Aeroporto de Westerly.

Ele disse que uma investigação FAA descobriu que ratos haviam construído um ninho no avião e quando ele puxou um dispositivo que impede a formação de gelo, os ratos e seus ninhos foram sugados para dentro do carburador, impedindo o bom funcionamento do motor .

*Com AP

Leia tudo sobre: euapilotofaahall

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas