Fisiculturista é preso por receber R$ 113 mil em benefícios por invalidez

Por BBC | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Peter Beddoe se dizia fraco demais para andar, mas ia à academia quase todos os dias; juiz chamou ações do galês de vergonhosas e afirmou que a pena de prisão é necessária

BBC

Um fisiculturista que recebeu mais de 28 mil libras (cerca de R$ 113 mil) em benefícios do governo por invalidez ao mesmo tempo em que se preparava para competições de exibição de músculos foi preso por seis meses no Reino Unido.

Reuters
Competidores em torneio amador de fisiculturismo, em novembro, na cidade russa de Krasnoyarsk

Peter Beddoe, 49 anos, de Aberdare, no País de Gales, alegou no período que estava fraco demais para andar, mas ia a sua academia quase diariamente e competiu em concursos de fisiculturismo em todo o país. Ele recebeu benefícios por oito anos.

Mundo Insólito:
Anúncio com foto de par de seios causa 517 acidentes em um dia na Rússia
Corte Europeia rejeita pedido de andarilho britânico de caminhar nu
Australiano é indiciado por pilotar avião sem asas até bar

Beddoe alegou à Justiça que inicialmente seu pedido era legítimo, mas que sua condição melhorou. Ele admitiu a fraude mas a amenizou, dizendo que "todo mundo exagera em suas reivindicações".

O vencedor do campeonato de fisiculturismo do litoral sul de 2009 recebia uma pensão por invalidez para pessoas que não poderiam andar após afirmar que precisava de bengala ou muletas para se locomover.

Uma investigação do Departamento de Trabalho e Pensões descobriu que, entre 2008 e 2013, Beddoe esteve mais de 1.100 vezes na academia e usou pesos em seus treinamentos.

Leia também:
Papagaio volta para casa falando espanhol após quatro anos desaparecido
Ladrão cozinha e arruma casa após invadir lar de idosos na Inglaterra; assista
Britânica dá R$ 80 a ladrão por ele se desculpar após roubo de R$ 40 mil

O tribunal ouviu que o fisiculturista começou a praticar musculação após um acidente em sua espinha, aos 30 anos de idade.

"Vergonhoso"
O ex-cabeleireiro reivindicou o benefício de incapacidade após o acidente, de maneira legítima, mas não informou o governo de que sua condição havia melhorado.

Beddoe se declarou culpado de duas acusações de reinvidicar benefícios desonestamente e uma por fraude, todas ocorridas entre 2006 e 2013.

O juiz Richard Booth disse que os crimes de Beddoe são "vergonhosos" e tão graves que uma pena de prisão era necessária.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas