Mãe acorrenta o filho de 9 anos a bicicleta para impedi-lo de fugir na China

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Li Teng, 39, havia acabado de sair de delegacia em Zhuhai após prometer que trataria a criança de uma maneira mais carinhosa

Reprodução/Youtube
Li Teng, 39, colocou seu filho de 9 anos de idade, Li Shao, em uma corrente para tentar impedi-lo de fugir

Uma mãe acorrentou o filho de 9 anos à sua bicicleta logo após prometer a polícia que trataria o menino de maneira mais gentil. As informações são do Daily Mail.

Leia todas as notícias do Mundo Insólito

Li Teng compareceu a delegacia da cidade de Zhuhai, província chinesa de Guangdong, para buscar o filho Li Shao que havia fugido. Os policiais haviam encontrado a criança pelas ruas e o levou a delegacia a fim de mantê-lo em um local seguro.

Quando eles chamaram a mãe de 39 anos para buscar a criança, o garoto disse que preferiria continuar na delegacia. Quando a mulher chegou com sua bicicleta, o menino inicialmente se recusou a ir para casa, afirmando que a mulher não o tratava bem.

Mas Li, então, convenceu os policiais que começaria a tratar o filho de forma mais amorosa. Mas apenas alguns minutos depois, logo após eles saírem do local, a chinesa acorrentou a criança para impedir que escapasse novamente.

O jovem, então, começou a chorar, se jogou no chão e chegou a agarrar uma árvore em uma tentativa de se livrar das correntes, o que levou os transeuntes a chamarem a polícia.

Reprodução/Youtube
Pedestres chamaram a polícia ao ver o menino agarrado a árvore

Segundo porta-voz da polícia, os oficiais não tiveram que ir muito longe para encontrar a dupla, que estava há apenas alguns metros da delegacia.

A mulher, então, explicou que era mãe solteira, desempregada, com renda limitada e que apenas tentava bravamente contornar as dificuldades, dizendo que "Eu me esforço para criá-lo e ele nunca cumpre o que promete. Está sempre fugindo de casa".

"Foi a quinta vez que ele fugiu de casa e eu estava determinado a não deixar isso acontecer de novo. Não quero que nenhum mal aconteça a ele. É melhor que ele esteja em uma cadeia do que atropelado e morto por um carro", afirmou ela.

A mulher será assistida por assistentes sociais e autoridades concordaram em acompanhar a família e para ajudar a mãe solteira.

Leia tudo sobre: chinacorrentelitengzhuhai

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas