Juiz indiano sugere testes de impotência e frigidez antes do casamento

Por BBC | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Magistrado lembrou que maioria dos casamentos no país ainda é arranjada, levandos muitos a esconderem problemas sexuais

BBC

Um juiz indiano sugeriu uma solução incomum para conter um dos maiores motivos de divórcio no país: testes obrigatórios para detectar o vigor sexual do noivo e da noiva antes do casamento.

Thinkstock Photos
Modelos simulam situação em que homem tem problemas para manter ter sexo com a mulher

Segundo N. Kirubakaran, do Tribunal de Madras (sul do país), a medida é necessária porque muitos casamentos estão sendo desfeitos pelo que chamou de "impotência" ou "frigidez".

Leia mais:
Indiano se divorcia por 'insaciável apetite sexual' de sua esposa

O magistrado lembrou que, como a maioria dos casamentos na Índia ainda é arranjada, muitos homens escondem problemas sexuais de suas parceiras, o que violaria o direitos das mulheres.

Leia também:
Turista da Dinamarca sofre estupro coletivo na Índia, diz polícia
Ministro ironiza imprensa ao ser questionado sobre caso de estupro na Índia
Ensaio fotográfico retrata estupro coletivo e provoca indignação na Índia

Pela proposta de Kirubakaran, homens e mulheres que queiram se casar passariam por exames médicos para evitar que impotentes ou frígidas se casem e também para prevenir o que ele chamou de doenças "perigosas e incuráveis".

Polêmica
A sugestão do magistrado causou polêmica, dividindo a classe médica. Alguns chegaram a apoiá-la. Um médico do país disse que a proposta teria um impacto positivo para as mulheres, já que muitas delas acabam levando a culpa quando o casal não pode ter filhos.

Outros, no entanto, afirmaram que os exames médicos obrigatórios seriam intrusivos e inapropriados, dada a natureza muitas vezes temporária da disfunção sexual.

Em entrevista à BBC, um médico afirmou que os testes não seriam à prova de falsificação e que os exames nas mulheres violariam as normas médicas. Ele afirmou que a intenção do juiz pode ter sido "louvável", mas não é "factível".

O Tribunal de Madras vai realizar uma sessão no próximo sábado (13) para discutir o assunto.

Leia tudo sobre: frigidezimpotênciaíndia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas