'Selfie' tirada por macaca gera briga entre fotógrafo britânico e Wikimedia

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

A organização se recusa a remover foto alegando que direitos autorais são do animal; David Slater pode processar companhia

Wikimedia Commons/ David Slater
Macaca tira 'selfie' com equipamento do fotógrafo David Slater na Indonésia, em 2011

A Wikimedia Foundation, responsável pela Wikipedia, entre outras organizações, se recusa a remover a imagem tirada por uma macaca em 2011 no equipamento do fotógrafo britânico David J. Slater, especializado em vida selvagem e detentor dos direitos autorais.

Leia todas as notícias do Mundo Insólito

Segundo o The Guardian, o grupo alega que o fato de o macaco ter pressionado o botão da câmera isenta Slater dos direitos autorais sobre a foto e a torna pública.

À época, o fotógrafo tentava tirar fotos de animais da espécie Macaca Nigra na ilha de Celebes, Indonésia. Após colocar a câmera no tripé e se afastar, um dos animais se aproximou a fim de investigar o equipamento e levou a câmera, fazendo inúmeros cliques.

Muitas das imagens ficaram borradas e outras mostravam apenas o chão da floresta, mas entre elas havia também um punhado de imagens fantásticas - incluindo 'selfie' feito por uma macaca sorrindo que estampou manchetes em todo o mundo e levou Slater a seus 15 minutos de fama.

"Eles estavam bem agitados, saltando de um lado para o outro ao redor do equipamento e pareciam posar para a câmera enquanto apertavam o botão", disse ele à época. "O som chamou a atenção dos macacos e eles continuaram pressionando o botão. Em um primeiro momento, eles se assustaram e saíram correndo, mas logo voltaram - Foi incrível ver tudo aquilo".

Mas depois de aparecer em sites, jornais, revistas e programas de televisão em todo o mundo, Slater agora volta aos holofotes por mover batalha judicial contra o Wikimedia após a organização adicionar a imagem a sua coleção de fotos gratuitas.

O Wikimedia Commons possui acervo de 22.302.592 fotos e vídeos que são de uso gratuito. A famosa foto da macaca que usou o equipamento de Slater para fazer seu 'selfie' está na base de dados.

Conheça alguns mitos sobre animais

Ratos não são atraídos por queijo: por causa do nariz sensível, os roedores evitam alimentos de cheiro e sabor acentuados. Foto: Wikimedia CommonsRatos não são atraídos por queijo: a melhor maneira de atrair o animal é apostar em comidas com alto teor de açúcar, como biscoitos. Foto: Wikimedia CommonsMorcegos não são cegos: apesar dos olhos pequenos e pouco desenvolvidos, algumas espécies enxergam até dez vezes mais que o homem. Foto: Getty ImagesMorcegos não são cegos: sistema de locomoção do animal funciona como um radar. Audição e olfato também são aguçados. Foto: Reprodução/YoutubeCenoura faz mal aos coelhos: em excesso, legume é prejudicial ao bicho, diz a Sociedade Real para a Prevenção da Crueldade contra os Animais. Foto: Wikimedia CommonsCenoura faz mal aos coelhos: Por ter alto teor de açúcar, o alimento pode matar o animal se dado diariamente. Foto: Wikimedia CommonsMemória do peixe-dourado não dura segundos: estudos comprovam que o peixe pode associar sons e objetos a comida, perigo, entre outros. Foto: Wikimedia CommonsMemória do peixe-dourado não dura segundos: testes provam que o animal se lembra de coisas por até cinco meses. Foto: Wikimedia CommonsCamelos não armazenam água nas corcovas: protuberâncias estocam gordura. Assim, o animal obtém energia e sobrevive semanas sem comida. Foto: Wikimedia CommonsCamelos não armazenam água nas corcovas: para garantir a hidratação, possuem glóbulos vermelhos de diferentes formatos, além de rins e intestinos bem eficientes. Foto: Wikimedia CommonsCamaleão não muda de cor para se camuflar: a cor do lagarto muda de acordo com seu estado de espírito, suas emoções. Foto: Wikimedia CommonsCamaleão não muda de cor para se camuflar: além do 'humor', temperatura e luz também podem influenciar nas variações. Foto: Wikimedia CommonsAvestruz não enterra a cabeça na areia: apesar de darem essa impressão ao olhar de longe, a ave cava buracos apenas quando faz seu ninho. Foto: Wikimedia CommonsAvestruzes não enterram as cabeças na areia: a mãe coloca o cabeça várias vezes ao dia no buraco, mas apenas para checar os ovos. Foto: Wikimedia CommonsBaratas não sobreviveriam a ataque nuclear: a bomba de Hiroshima irradiou até 34 mil rads (unidade de absorção de radiação); baratas suportam até 20 mil. Foto: Reprodução/YoutubeBaratas não sobreviveriam a ataque nuclear: seres humanos suportam apenas 1 mil rads. Já as vespas, até 180 mil rads. Foto: Wikimedia CommonsAbelhas nem sempre morrem após ferroada: apenas as operárias morrem. Nelas, seu ferrão está acoplado ao resto do corpo. Foto: Wikimedia CommonsAbelhas nem sempre morrem após ferroada: já zangões liberam seu veneno de forma mais 'suave', tornando possível ferroar pela segunda vez. Foto: Wikimedia CommonsVacas emitem gás poluente: gado é responsável por 4% da emissão mundial de metano por meio do arroto. Foto: Wikimedia CommonsVacas também são responsáveis pela poluição do ar: o animal também emite o gás pela flatulência, mas em menor quantidade. Foto: Wikimedia Commons

Nascido no condado de Gloucestershire, Inglaterra, o fotógrafo alega que a decisão coloca em risco sua renda, já que qualquer um pode publicar a foto de graça sem ter que pagar a ele pelo clique.

Ele queixou-se ao Wikimedia dizendo ter direitos autorais sobre a imagem, mas relatório de transparência recente do grupo com detalhes sobre os pedidos de remoção recebidos pela companhia revela que, para os editores, Slater não tem direito sobre a imagem, pois um macaco fez o clique. 

"Se macacos pegaram a câmera, os direitos autorais são deles, não meus. Esse é basicamente o argumento deles. O que eles não percebem é que vão precisar de um tribunal para decidir isso", disse ele.

A imagem foi removida no passado, quando ele se queixou, mas voltou a fazer parte do sistema do grupo.

"Alguns dos editores acham que a foto deveria ser novamente colocada no banco de imagens da companhia. Eu disse a eles que a foto não é de domínio público. Um macaco apertou o botão, mas eu fiz toda a criação."

Editores da Wikimedia estão divididos sobre a questão jurídica, assim como seus usuários.

Um deles, Saffron Blaze, disse em uma seção de comentários associado a foto que "Eu não tenho certeza, não estou convencido sobre o argumento de que não há direitos autoras sobre a imagem. Neste caso, eles [Wikimedia] foram muito desrespeitosos. O fotógrafo criou as condições para permitir que as fotos fossem feitas. Há jurisdições sobre isso. Até mesmo o macaco poderia ser tido como autor da foto", comentou.

Leia tudo sobre: selfie macacaindonesiafotografo britanicowikimediablazeeuainglaterraslater

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas