Vazamento faz 'chover' sobre passageiros e força retorno de voo nos EUA

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Água correu nos corredores e escorreu de escadas em cabine de avião de dois andares logo após decolagem para a Austrália

A água correu nos corredores e caiu como chuva sobre os passageiros de um avião de dois andares da Qantas Airways com destino à Austrália durante um vazamento que forçou o voo a retornar a Los Angeles na noite de terça-feira, disseram funcionários e passageiros.

Leia mais notícias do Mundo Insólito

Reprodução
O A380 é um enorme jato de quatro motores com dois andares para passageiros

O voo para Melbourne pousou em segurança novamente no Aeroporto Internacional de Los Angeles cerca de uma hora depois da decolagem, disse a companhia em uma declaração.

A Qantas afirmou que não houve nenhuma preocupação de segurança com o vazamento, com o capitão tendo decidido retornar o Airbus A380, enorme jato de quatro motores com dois andares para passageiros, para garantir o conforto das pessoas a bordo.

A água escorreu de escadas na cabine e gotejou sobre os passageiros sentados no andar debaixo. Alguns deles foram transferidos para áreas mais secas da aeronave. "Não é possível ficar assim por 15 horas", disse o passageiro Ken Cross à KABC-TV.

Veja os superaviões que vão dominar os ares:

O revolucionário sistema dobrável das asas do Boeing 777x permitirá sua operação em aeroportos com tamanho padrão, de 65m. Foto: DivulgaçãoA Boeing diz que o conceito aerodinâmico do 777x está focado na redução do tempo de voo. Foto: DivulgaçãoA envergadura (distância entre as pontas das asas) é crucial para a eficiência de um avião: quanto maior, mais eficiente e econômico. Foto: DivulgaçãoFabricada pela GE, as turbinas do 777x têm avanços tecnológicos que garantem mais potência e menor consumo de combustível. Foto: DivulgaçãoA Boeing disponibilizou poucas informações sobre o 777x - as primeiras aeronaves deverão voar comercialmente apenas em 2020. Foto: DivulgaçãoAs asas do 777x são um composto de fibra de carbono reforçado com plástico, materiais que garantem leveza e durabilidade. Foto: DivulgaçãoQuatro estados americanos brigam para abrigar a fábrica desses aviões gigantes que a Boeing colocará no ar em seis anos . Foto: DivulgaçãoA versão 10 do Boeing 787 é outra aposta da companhia norte-americana para fazer frente ao Airbus A-350, produzida por um consórcio europeu. Foto: DivulgaçãoO Boeing 787-10 deverá levar no máximo 330 passageiros. Foto: DivulgaçãoO Airbus A-350 tem uma grande vantagem com relação a seus concorrentes: já está sendo testado de fato, no ar. Foto: DivulgaçãoFrança, Alemanha, Espanha e Reino Unido fazem parte do consórcio que fabrica os aviões da Airbus, como o A-350. Foto: DivulgaçãoInovações do A-380 (que tem uma versão para 555 passageiros, a maior capacidade do mundo) foram incorporadas à família do A-350. Foto: DivulgaçãoO A-350 precisou ser remodelado totalmente - agora é apresentado como a versão XWB. O mercado rechaçou o projeto original. Foto: DivulgaçãoO luxuoso interior do A-350, que já está em fase avançada de testes. Foto: DivulgaçãoO primeiro voo do Airbus A-350 ocorreu em maio do ano passado. Espera-se que o avião comece a operar comercialmente anda no primeiro semestre de 2014. Foto: DivulgaçãoA envergadura das asas da família A-350 é de 64,7 metros, uma área total de 442 metros quadrados. Foto: DivulgaçãoO Airbus A-350 terá três versões (800, 900 e 1000), para 276, 315 e 369 passageiros. Foto: Divulgação

O voo das 23h40 locais (3h40 de quarta-feira em Brasília) levava cerca de 400 passageiros, disse a porta-voz da LAX, Amanda Parsons, à Associated Press. A companhia afirmou que trabalha para determinar a causa do vazamento.

*Com AP

Leia tudo sobre: aviãovazamentolos angelesaustrália

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas