Passageiro atrasado dispara alarme de incêndio para pegar voo no Reino Unido

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Operações do aeroporto foram paralisadas por 15 minutos e a polícia foi chamada. Homem teve de embarcar em outro avião

Um passageiro da British Airways que chegou atrasado para um voo em no aeroporto de Londres usou uma ideia fora do comum para tentar pegar o avião: disparou o alarme de incêndio e desatou uma retirada em grande escala do local.

Leia mais notícias do Mundo Insólito

Leia também: Superaviões do futuro terão até asa dobrável

As operações do aeroporto foram paralisadas por 15 minutos e a polícia foi chamada. Há informações de que o passageiro, que apesar da artimanha perdeu o voo, foi questionado, mas não preso, e recebeu permissão para embarcar em um avião para Frankfurt mais tarde. Não foram detalhes sobre o passageiro, informa o jornal britânico Guardian.

Veja os superaviões que vão dominar os ares no futuro:

O revolucionário sistema dobrável das asas do Boeing 777x permitirá sua operação em aeroportos com tamanho padrão, de 65m. Foto: DivulgaçãoA Boeing diz que o conceito aerodinâmico do 777x está focado na redução do tempo de voo. Foto: DivulgaçãoA envergadura (distância entre as pontas das asas) é crucial para a eficiência de um avião: quanto maior, mais eficiente e econômico. Foto: DivulgaçãoFabricada pela GE, as turbinas do 777x têm avanços tecnológicos que garantem mais potência e menor consumo de combustível. Foto: DivulgaçãoA Boeing disponibilizou poucas informações sobre o 777x - as primeiras aeronaves deverão voar comercialmente apenas em 2020. Foto: DivulgaçãoAs asas do 777x são um composto de fibra de carbono reforçado com plástico, materiais que garantem leveza e durabilidade. Foto: DivulgaçãoQuatro estados americanos brigam para abrigar a fábrica desses aviões gigantes que a Boeing colocará no ar em seis anos . Foto: DivulgaçãoA versão 10 do Boeing 787 é outra aposta da companhia norte-americana para fazer frente ao Airbus A-350, produzida por um consórcio europeu. Foto: DivulgaçãoO Boeing 787-10 deverá levar no máximo 330 passageiros. Foto: DivulgaçãoO Airbus A-350 tem uma grande vantagem com relação a seus concorrentes: já está sendo testado de fato, no ar. Foto: DivulgaçãoFrança, Alemanha, Espanha e Reino Unido fazem parte do consórcio que fabrica os aviões da Airbus, como o A-350. Foto: DivulgaçãoInovações do A-380 (que tem uma versão para 555 passageiros, a maior capacidade do mundo) foram incorporadas à família do A-350. Foto: DivulgaçãoO A-350 precisou ser remodelado totalmente - agora é apresentado como a versão XWB. O mercado rechaçou o projeto original. Foto: DivulgaçãoO luxuoso interior do A-350, que já está em fase avançada de testes. Foto: DivulgaçãoO primeiro voo do Airbus A-350 ocorreu em maio do ano passado. Espera-se que o avião comece a operar comercialmente anda no primeiro semestre de 2014. Foto: DivulgaçãoA envergadura das asas da família A-350 é de 64,7 metros, uma área total de 442 metros quadrados. Foto: DivulgaçãoO Airbus A-350 terá três versões (800, 900 e 1000), para 276, 315 e 369 passageiros. Foto: Divulgação

O alarme foi disparado às 14h45 (horário local) de terça-feira e uma retirada total do prédio do terminal foi realizada.

"Uma vez que os motores começam a funcionar, há pouco o que você pode fazer para embarcar, a não ser se agarrar ao trem de aterragem – o que, obviamente, não recomendamos", disse um porta-voz do aeroporto.

De acordo com a polícia metropolitana, a decisão de apresentar uma queixa cabia ao aeroporto. O porta-voz afirmou que, apesar de não encorajarem os passageiros a disparar os alarmes, esse caso específico não causou o atraso de nenhuma voo e, por isso, avaliaram que não fazia muito sentido em processá-lo.

O passageiro fez o check-in para o voo BA8734, mas chegou tarde ao portão, quando havia sido encerrado o embarque e não havia nenhum funcionário da companhia na área. Acredita-se que ele disparou o alarme de incêndio em uma tentativa de abrir o portão.

Leia tudo sobre: reino unidovoofrankfurtlondresbritish airways

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas