Norte-coreanos invadem salão em Londres para reclamar de anúncio com Kim Jong-un

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Pôster de um salão no bairro de Ealing, oeste de Londres, trazia a frase 'Bad Hair Day?' - 'Dia de Cabelo Feio?', em tradução livre

BBC

Reprodução
Segundo barbeiro Karim, vários fregueses acharam o anúncio 'hilário'

Representantes da embaixada norte-coreana em Londres entraram em um salão de beleza da cidade para interrogar os funcionários sobre a utilização de uma foto do líder do país, Kim Jong-un, em um cartaz oferecendo cortes de cabelo.

Confira mais notícias do Mundo Insólito

O pôster, pregado na janela do salão M&M Hair Academy no bairro de Ealing, no oeste da cidade, trazia, embaixo da foto, os dizeres "Bad Hair Day?" ("Dia de Cabelo Feio?" em português). O barbeiro Karim Nabbach pediu que os representantes da embaixada deixassem o local; o gerente do estabelecimento procurou a polícia.

A polícia de Londres, a Scotland Yard, disse que ouviu todas as partes envolvidas no caso, mas que não houve registro de queixa. O salão colocou o cartaz no dia 9 de abril, e, no dia seguinte, apareceram dois homens se dizendo oficiais da embaixada e exigindo para falar com o gerente, Mo Nabbach.

Março: Coreia do Norte elege Kim Jong-un para cargo legislativo com 100% de votos

Karim Nabacch disse: "Colocamos os cartazes com oferta em abril de cortes de cabelo para homens. Obviamente no noticiário corria a história de que na Coreia do Norte todos os homens tinham que adotar o mesmo corte de cabelo (o mesmo do líder, Kim Jong-un)".

"Não sabíamos que a embaixada da Coreia do Norte ficava a 10 minutos a pé do salão. No dia seguinte, eles apareceram aqui e pediram para falar com o gerente", afirmou. "Ele (o gerente) disse a eles 'veja, isso aqui não é a Coreia do Norte, é a Inglaterra, vivemos numa democracia; peço que vocês saiam do meu salão'".

Segundo os funcionários, eles não tiveram mais problemas após o incidente e o anúncio acabou se tornando em atração turística da região. De acordo com Karim, vários fregueses acharam o anúncio 'hilário'. Nenhum freguês pediu por um corte semelhante ao de Kim Jong-ung.

No mês passado, a Radio Free Asia, rádio independente - financiada pelo governo americano - que transmite para países do Sudeste e Leste Asiático, reportou que uma norma tinha tornado obrigatório o corte de cabelo do líder norte-coreano entre os jovens universitários do país.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas