Após reagir a ataque de tubarão, costurei perna e fui beber, diz neozelandês

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Médico residente diz que sentiu puxão na perna quando pescava com arpão em água turva no sul da Nova Zelândia

Gabriel Rodríguez/ Wikimedia Commons
Médico residente acredita ter sido atacado por tubarão cação-bruxa na Nova Zelândia

Um médico residente relatou como se livrou de um ataque de tubarão e deu pontos em sua própria perna na praia antes de tomar uma cerveja em um pub vizinho, informou o jornal britânico The Guardian.

Conheça a home do Último Segundo

James Grant pescava com um arpão juntamente com amigos no sábado perto da Baía Colac, na base da Ilha Sul da Nova Zelândia, quando foi atacado pelo que acredita ter sido um tubarão cação-bruxa.

O homem de 24 anos estava em uma profundidade de cerca de 2 metros de uma água turva quando sentiu um puxão em sua perna, o que inicialmente pensou ser um amigo brincando com ele. "Olhei para trás e fiquei um pouco chocado", contou à Rádio Nova Zelândia.

ONG registra recorde de ataques de tubarão em 2012

Ele não viu o tubarão e não tinha ideia de quão grande era, disse. Entretanto, não sentiu nenhum medo. "[Pensei] cara, agora tenho de tentar fazer isso largar a minha perna", afirmou.

Ele já tinha uma faca na mão e a usou para esfaquear o tubarão. "Não sei o quão efetivo isso foi. Aquilo largou minha perna, então algo aconteceu. Eu dei umas facadas."

Ele rapidamente nadou em direção às rochas na costa, onde tirou sua roupa de mergulho - emprestada de um amigo - e viu cortes de 5 centímetros de extensão.

Pesquisadores australianos desenvolvem roupa para repelir tubarões

Grant deu pontos usando um kit de primeiros socorros que mantinha em um veículo para caça de porcos. Ele e seus amigos foram então para a Taverna Colac Bay, onde lhe deram uma atadura porque escorria sangue até o chão.

Os pontos finais foram dados quando ele foi ao hospital Invercargill, onde voltou a trabalhar na segunda-feira. "Seria ótima se o tivesse matado porque havia uma competição de pesca na taverna", disse Grant ao Stuff.co.nz.

“Estou muito grato por ainda ter minha perna", afirmou. "Quando tirar os pontos, voltarei à água."

Leia tudo sobre: tubarãonova zelândiaataque de tubarão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas